Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Os mísseis russos que se tornaram alvo de disputa entre EUA e Turquia

A Turquia, dona do segundo maior Exército entre os 29 países que compõem a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), está prestes a adquirir mísseis antiaéreos S-400.
BBC News Brasil

Os S-400 são os mísseis "terra-ar" mais avançados do mundo e se tornaram motivo de uma disputa entre Turquia e Estados Unidos que pode ameaçar a aliança militar das potências ocidentais.

Isso porque os S-400 são fabricados na Rússia, o principal rival da organização fundada em 1949 justamente para se opor à então União Soviética.

A insistência da Turquia em adquirir os mísseis russos irritou os Estados Unidos, que encaram a decisão como uma potencial ameaça para seus aviões de combate F-35, também em vias de serem comprados pelos turcos.
Troca de farpas

"Não ficaremos de braços cruzados enquanto os aliados da Otan compram armas dos nossos adversários", advertiu o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, durante um encontro organizado há poucos dias em Washington para celebrar o aniversár…

Alemanha x Estados Unidos - A Batalha dos Carros de Combate no Brasil

Comitiva irá à Alemanha incentivar que novo blindado anfíbio da KMW seja fabricado em Santa Maria. Singapura na disputa.


Nelson During | DefesaNet

Uma batalha vinha ocorrendo nos bastidores e veio à tona agora com o governo Bolsonaro. Trata-se da Batalha do Carros e Combate tendo o alemão Leopard como oponente o americano M-1 Abrams.


Alemanha x Estados Unidos - A Batalha dos Carros de Combate no Brasil Leopard 1A5Br (esq) M1 Abrams

O alinhamento do governo Bolsonaro, com a política americana, teria a garantia de um pacote de venda de equipamentos excedentes, via o sistema FMS, que incluiria entre outros carros de combate M-1 Abrams, equipado com o canhão de 105 mm, similar ao do Leopard1 A5Br operado pelo Exécito Brasileiro.

As ações são várias e em vários fronts. DefesaNet traz as movimentações dos competidores.

Ação Indireta

A empresa alemã KMW tradicional fabricante de carros de combate, entre os quais os Leopard 1 e 2, tem uma unidade na cidade de Santa Maria, a . A planta tem a missão de dar apoio logístico à frota de mais de 250 viaturas Blindadas Carros de Combate Leopard1A5Br, incluindo as versões especializadas, em operação no Exército Brasileiro.

Na véspera da troca de comando do Exército uma comitiva esteve no Ministério das Relações Exteriores, em Brasília (10JAn2019), e procurou garantir o apoio do Governo Federal para atrair o investimento alemão.

Comitiva de Santa Maria manteve contato com diferentes setores do Ministério de Relações Exteriores, incluindo os assessores Luis Fernando Machado e Guilherme Raicoski, que receberam, entre outras autoridades:

- Prefeito Santa Maria, Jorge Pozzobom;
- Diretor da KMW no Brasil, Christian Boege;
- Empresário Carlos Costabeber;
- Reitor da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Paulo Burmann;
- Presidente da Câmara de Comércio, Indústria e Serviços de Santa Maria (Cacism), Rodrigo Decimo, e o,
- Senador eleito Luis Carlos Heinze.

Na ocasião, o chefe do Executivo Municipal ressaltou que a produção de um novo blindado em Santa Maria garantirá injeção de recursos no Município, emprego, renda e, ainda, ampliação da empresa na cidade.

“Santa Maria é, reconhecidamente, um polo de defesa nacional. Atrair este investimento é uma prioridade neste momento, pois vai garantir diferentes benefícios para a cidade”, disse o prefeito Pozzobom.

Caso o Município seja o escolhido para a fabricação do novo modelo da KMW - Singapura também está na disputa –, exportará os veículos para diferentes países do mundo.

Conter o Governo Merkel e a Pressão Americana

A movimentação da comunidade de Santa Maria tem o apoio do Embaixador da Alemanha no Brasil, Georg Witschel, que em entrevista, após a audiência com o presidente em exercício Hamilton Mourão, 21JAN2019, afirmou que há uma opinião crítica sobre o Brasil no exterior, desde a vitória do presidente Jair Bolsonaro.

O Embaixador Witschel tenta conter as críticas, do governo da Chanceler Merkel ao Brasil, e manter os canais abertos na área militar. Em especial motivar o governo Brasileiro a não aceitar as ofertas americanas de equipamentos militares excedentes, como os Carros de Combate M1 Abrams/105, Helicópteros de ataque, entre outros.

Aconselhado pelo então Comandante do Exército General Eduardo Villas Boas, o Embaixador visitou em outubro de 2018, a cidade de Santa Maria e o complexo militar da região, onde estão as principais unidades blindadas do Exército Brasileiro, que operam o Leopard 1A5Br, assim como a KMW do Brasil Sistemas de Defesa Ltda.

"Há uma preocupação em partes da nossa sociedade. O que nós queremos é cooperar e medir o novo governo segundo os atos e fatos, não por tuítes e palavras ditas durante a campanha eleitoral”, afirmou o Embaixador Witschel, em entrevista à Folha de São Paulo.

Caso o Município seja o escolhido para a fabricação do novo modelo blindado anfíbio da KMW – Singapura também está na disputa, exportará os veículos para diferentes países do mundo, motivaria o Exército Brasileiro a investir em uma viatura carro de combate, que sucederá ao Leopard 1A5Br, para operar no Brasil e mais adaptado ao Teatro de Operações continental.

A Alemanha não tem mais Carros de Combate Leopard 2 nas reservas para ceder, chegou a ter 1.800,nos anos 80, hoje reduzidos a 250 . Em dezembro de 2018 a Hungria adquiriu um lote de 44 Leopard 2A7+ novos.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas