Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Capacetes brancos preparam novas provocações na Síria, diz enviado russo na ONU

Membros dos Capacetes Brancos estão preparando novas provocações com substâncias tóxicas na Síria, disse o vice-embaixador russo na ONU, Vladimir Safronkov, nesta quarta-feira (24) na reunião do Conselho de Segurança da ONU.
Sputnik

Safronkov observou que os Capacetes Brancos acusariam o governo sírio pelo uso de tais substâncias.

Mais cedo nesta quarta-feira (24), o Major General Viktor Kupchishin, chefe do Centro Russo para a Reconciliação Síria, argumentou que funcionários da mídia estrangeira na província síria de Hama conduziram uma filmagem falsa da "morte" de uma família supostamente devido ao uso de armas químicas pelas tropas sírias.

Em diversas ocasiões, Moscou e Damasco apontaram que os Capacetes Brancos estavam produzindo provocações envolvendo o uso de armas químicas com o objetivo de culpar o governo da Síria e dar aos países ocidentais justificativas para a intervenção no país.
A estratégia de encenar ataques para usá-los como falsa bandeira tem sido usada repetida…

Ataques do Boko Haram fazem 30 mil pessoas fugirem da Nigéria para Camarões

Cerca de 30 mil pessoas fugiram no fim de semana da cidade de Rann, no estado nigeriano de Borno, para Camarões por causa dos ataques e ameaças do Boko Haram e outros grupos jihadistas, informou nesta terça-feira a Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur).


EFE

Genebra - Em entrevista coletiva, o porta-voz do Acnur, Babar Baloch, disse que esses refugiados fazem parte dos milhares que fugiram nos últimos meses da Nigéria para Camarões e Chade, em um momento de aumento da violência do Boko Haram.


Foto de arquivo, de 2016, que mostra mulheres nigerianas abandonando o povoado de Mairi, na Nigéria, devido a taques do Boko Haram. EFE/Stringer
Foto de arquivo, de 2016, que mostra mulheres nigerianas abandonando o povoado de Mairi, na Nigéria, devido a taques do Boko Haram. EFE/Stringer

"Com mais de 250 mil crianças, mulheres e homens já antes deslocados no nordeste da Nigéria, o aumento dos ataques contra civis está forçando milhares de pessoas a correr por suas vidas todos os dias. As jovens, as mulheres idosas e os trabalhadores humanitários continuam levando a pior parte desta escalada da violência", ressaltou o porta-voz em Genebra.

O Acnur, junto com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud), lançou hoje um programa regional de resposta à crise de refugiados nessa região do Sahel para arrecadar doações no valor de US$ 135 milhões. Na zona em torno do Lago Chade (Nigéria, Chade, Camarões) calcula-se que existam 2,5 milhões de deslocados, incluindo 1,8 milhões no interior da Nigéria.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas