Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Austrália reconhece Guaidó como presidente interino na Venezuela

A Austrália reconheceu oficialmente na domingo (27) a autoproclamação de Juan Guaidó enquanto presidente interino da Venezuela até que novas eleições presidenciais sejam realizadas no país.


Sputnik

A confirmação foi divulgada através de um comunicado oficial da ministra das Relações Exteriores da Austrália, Marise Payne.


A então ministra da Defesa da Austrália, Marise Payne, em visita ao Pentágono, em Washington, nos EUA, em setembro de 2017.
Marise Payne | CC BY 2.0 / James N. Mattis

"A Austrália reconhece e apoia o presidente da Assembleia Nacional, Juan Guaidó, ao assumir a posição de presidente interino, de acordo com a constituição venezuelana e até que eleições sejam realizadas. A Austrália pede por uma transição para a democracia na Venezuela assim que possível", dizia o comunicado.

A crise política na Venezuela se agravou nas últimas semanas. Após a autoproclamação de Juan Guaidó como presidente interino do país, na quarta-feira (23), diversos países da região passaram a reconhecê-lo como a maior autoridade venezuelana em detrimento do presidente Nicolás Maduro.

Entre os países que já anunciaram apoio a Guaidó estão os Estados Unidos, o Brasil, o Chile e Argentina. Já Maduro segue sendo visto como presidente legítimo da Venezuela por países como a Rússia, a China, o Uruguai e Bolívia.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas