Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Bolton sobre Venezuela: 'Violência contra diplomatas dos EUA terá resposta significativa'

Washington responderá à violência e intimidação dirigida aos diplomatas norte-americanos ou ao líder oposicionista da Venezuela, Juan Guaidó, afirmou no domingo o assessor de segurança nacional da Casa Branca, John Bolton.


Sputnik

"Qualquer violência e intimidação contra o pessoal diplomático dos EUA, o líder democrático da Venezuela, Juan Guiado [sic], ou à própria Assembleia Nacional representaria um grave ataque ao Estado de Direito e será recebido com uma resposta significativa", escreveu Bolton.


John Bolton na OTAN.
John Bolton © Sputnik / Alexey Vitvitsky

O tweet de Bolton vem depois do presidente venezuelano, Nicolás Maduro, dizer no início do dia que ordenou que o Ministério das Relações Exteriores do país iniciasse negociações com os EUA no prazo de 30 dias para a criação dos chamados escritórios de interesses mútuos.

Anteriormente, os EUA, juntamente com 16 nações na região, reconheceram Juan Guaidó como o presidente interino da Venezuela. Maduro rapidamente acusou Washington de organizar um golpe no país. O presidente cortou relações diplomáticas com os EUA e exigiu que diplomatas dos EUA deixassem o país em 72 horas.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas