Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

'Defesa antiaérea da Síria se torna cada vez mais eficaz', afirma especialista

Os mísseis sírios repeliram mais um ataque aéreo de Israel, não lhes permitindo atingir os alvos. O especialista russo Vladimir Fitin expressou a sua opinião sobre as ações israelenses e a atual situação na Síria.


Sputnik

Na madrugada da segunda-feira (21), as Forças de Defesa de Israel (IDF) realizaram um ataque contra baterias da defesa antiaérea síria.


Mísseis cruzam o céu sobre Damasco
Mísseis cruzam o céu de Damasco © AP Photo / Hassan Ammar

Israel afirmou ter atacado alvos militares pertencentes à milícia iraniana Al-Quds no território sírio. "Começamos a atacar alvos da Al-Quds do Irã no território sírio. Advertimos as Forças Armadas sírias para não tentarem causar danos às forças ou ao território de Israel", lê-se no comunicado das IDF.

Nessa conexão, o especialista Vladimir Fitin, do Instituto Russo de Pesquisas Estratégicas, declarou, em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik, que Israel já atua de modo aberto e nem tenta ocultar seus ataques.

"Nada de novo aconteceu. Nós últimos tempos, Israel até declara oficialmente (antes tentava desmentir os ataques) que continuará atacando a Síria para destruir quaisquer estruturas militares do Irã nesse território", destaca.

Ao mesmo tempo, ele indica que os complexos de mísseis sírios estão se convertendo em uma arma com maior potência.

"A única diferença é que a defesa antiaérea síria se torna mais eficaz", principalmente graças ao apoio dos militares russos, acredita o especialista.

"Assim, o novo comunicado mostra que os sistemas de defesa antiaérea sírios destruíram com êxito os mísseis que foram lançados contra alvos perto do aeroporto de Damasco", conclui.

Os militares israelenses publicaram uma declaração dizendo que o ataque contra os alvos da Al-Quds foi feito em resposta ao lançamento, ontem, de um míssil contra o norte das Colinas de Golã, alegadamente efetuado por forças iranianas a partir da Síria.

Ontem, 20 de janeiro, as forças sírias de defesa antiaérea já haviam repelido outro ataque aéreo israelense contra o sul do país. "Nossa defesa antiaérea repeliu um ataque aéreo israelense na região sul. Todos os mísseis foram interceptados, nenhum deles atingiu o alvo", declarou à televisão estatal da Síria uma fonte militar síria.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas