Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Trump diz que 'certamente' entraria em guerra com o Irã, mas 'não agora'

O presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou que consideraria uma ação militar contra o Irã para impedir que a República Islâmica consiga armas nucleares. A briga entre Teerã e Washington aumentou depois que os EUA acusaram o Irã de atacar dois petroleiros.
Sputnik

"Eu certamente vou considerar as armas nucleares", disse Trump à revista Time na terça-feira, quando perguntado sobre o que poderia levá-lo a declarar guerra ao Irã. "E eu manteria o outro um ponto de interrogação".

A reportagem não especificou se o presidente elaborou o cenário de lançar um conflito armado de pleno direito com a República Islâmica sobre seu programa nuclear. Quando um repórter perguntou a Trump se ele estava considerando uma ação militar contra o Irã agora, ele respondeu: "Eu não diria isso. Eu não posso dizer isso".

Seus comentários foram feitos um dia depois de o Pentágono ter enviado 1.000 soldados extras para o Oriente Médio "para fins defensivos".

Os Estados Unidos cu…

Erdogan adverte EUA sobre 'grande erro' ao estabelecerem condições de retirada da Síria

Nesta terça-feira (8), o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, acusou os EUA de cometerem um "grande erro" ao protegerem os combatentes curdos na Síria, e voltou a ameaçar lançar uma ofensiva contra as milícias curdas no norte da República Árabe.


Sputnik

O líder turco reagiu assim aos comentários feitos no domingo (7) pelo conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, que afirmou que as tropas norte-americanas não se retirarão da Síria até que os últimos bastiões terroristas do Daesh sejam destruídos e a Turquia garanta a segurança das milícias curdas apoiadas por Washington.


Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan
Recep Tayyip Erdogan © AFP 2018 / STR / TURKISH PRESIDENTIAL PRESS OFFICE

"Achamos impossível aceitar e engolir as declarações de Bolton feitas em Israel", afirmou Erdogan discursando na frente do grupo parlamentar do Partido da Justiça e Desenvolvimento Turco (AKP).

"Bolton está cometendo um grande erro, sua declaração é inaceitável", acrescentou o presidente, que chamou de "grande mentira" a luta das Unidades de Proteção Popular (YPG) na Síria contra o Daesh (organização terrorista proibida na Rússia e em vários países).

Erdogan acrescentou que em breve a Turquia "passará a ações decisivas para neutralizar os terroristas na Síria".

Por sua vez, o porta-voz de Erdogan, Ibrahim Kalin, enfatizou nesta terça-feira (8) que os EUA não devem demorar com a retirada de suas tropas da Síria, para não darem chance aos grupos terroristas.

Durante a coletiva de imprensa após sua reunião com Bolton em Ancara, Kalin também observou que a Turquia está pedindo que Washington apreenda as armas entregues às milícias curdas na Síria.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas