Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Escândalo abafado vem a tona: militares dos EUA desonraram bandeira da Lituânia

Militares dos EUA, deslocados nos Estados bálticos, cometeram um ato de vandalismo em Kaunas, segundo revelou a imprensa local após meses de silêncio.


Sputnik

De acordo com Baltnews, os militares dos EUA retiraram a bandeira da Lituânia de um escritório do promotor em Kaunas, a segunda maior cidade da Lituânia. A Polícia recebeu uma denúncia sobre o ato de vandalismo de uma testemunha. Ele afirmou que os militares não apenas removeram a bandeira nacional, mas também a rasgaram.


Exercício militar do exército da Lituânia
© AP Photo / Mindaugas Kulbis

O incidente ocorreu em abril de 2018, mas foi relatado apenas recentemente.

Na ocasião, os policiais locais discutiram o incidente com representantes da Defesa da Lituânia e o comando do Exército dos Estados Unidos. Após as conversações, decidiu-se abafar o episódio escandaloso.

O Exército dos EUA atua nos países bálticos há muitos anos. Especialistas notaram que os países desta região, depois do Japão, são onde os americanos se comportam de uma forma "que não seria permitida em casa".

Ao mesmo tempo, as autoridades dos países bálticos, sem considerar a opinião da população, continuam a convidar soldados da OTAN para o seu território em face de uma suposta "agressão russa".

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas