Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Escândalo abafado vem a tona: militares dos EUA desonraram bandeira da Lituânia

Militares dos EUA, deslocados nos Estados bálticos, cometeram um ato de vandalismo em Kaunas, segundo revelou a imprensa local após meses de silêncio.


Sputnik

De acordo com Baltnews, os militares dos EUA retiraram a bandeira da Lituânia de um escritório do promotor em Kaunas, a segunda maior cidade da Lituânia. A Polícia recebeu uma denúncia sobre o ato de vandalismo de uma testemunha. Ele afirmou que os militares não apenas removeram a bandeira nacional, mas também a rasgaram.


Exercício militar do exército da Lituânia
© AP Photo / Mindaugas Kulbis

O incidente ocorreu em abril de 2018, mas foi relatado apenas recentemente.

Na ocasião, os policiais locais discutiram o incidente com representantes da Defesa da Lituânia e o comando do Exército dos Estados Unidos. Após as conversações, decidiu-se abafar o episódio escandaloso.

O Exército dos EUA atua nos países bálticos há muitos anos. Especialistas notaram que os países desta região, depois do Japão, são onde os americanos se comportam de uma forma "que não seria permitida em casa".

Ao mesmo tempo, as autoridades dos países bálticos, sem considerar a opinião da população, continuam a convidar soldados da OTAN para o seu território em face de uma suposta "agressão russa".

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas