Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Especialista militar avalia capacidade do exército da Venezuela

O exército da Venezuela tem boa capacidade de combate em comparação com o exército da vizinha Colômbia, mas, se o compararmos com os exércitos dos EUA e do Brasil, é um exército fraco, disse à Sputnik o coronel-general aposentado Leonid Ivashov, presidente da Academia de Problemas Geopolíticos da Rússia.


Sputnik

O especialista informou que a Rússia fornece à Venezuela armas para as forças terrestres, defesa aérea, acrescentando que o estado e o poderio de um exército só podem ser avaliados em comparação com os possíveis adversários.


Soldados das Forças Armadas venezuelanas (foto do arquivo)
Militares venezuelanos © AFP 2018 / Juan Barreto

"Para alguns, o exército venezuelano é forte, mas para o exército dos EUA, que estão por trás da mudança de governo na Venezuela, é fraco. Também é fraco em comparação com o exército do vizinho Brasil, mas é bastante capaz em comparação com o exército da Colômbia", disse Ivashov.

O presidente Maduro afirmou em recente entrevista: "Sempre temos planos para avançar na cooperação para melhorar a defesa aérea, a artilharia e os sistemas de mísseis. Nós sempre avançaremos aqui. A Venezuela receberá os armamentos mais avançadas do mundo". Ele afirmou ainda que os armamentos russos chegam ao país todos os meses.

O especialista também expressou preocupação com a provável "divisão" do exército venezuelano, a sua divisão em grupos com posições políticas opostas no contexto da mudança de poder. "Por enquanto a maior parte dos militares continua fiel a Nicolás Maduro", disse.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas