Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA e Rússia revivem a Guerra Fria no Oriente Médio com duas cúpulas

Reuniões paralelas, na Polônia e na Rússia, representaram a revitalização do rompimento entre as potências sobre o Irã, a guerra na Síria e o conflito entre Israel e a Palestina
Juan Carlos Sanz e María R. Sahuquillo | El País
Sochi / Jerusalém - Em 1991, a Conferência de Madri estabeleceu um modelo para o diálogo multilateral no Oriente Médio após o fim da Guerra Fria, que havia colocado Washington contra Moscou na disputa pela hegemonia em uma região estratégica. Transcorridos mais de 27 anos, dois conclaves paralelos representaram nesta quinta-feira em Varsóvia (Polônia) e Sochi (Rússia) a revitalização do rompimento entre as potências sobre o Irã, a guerra na Síria e o conflito israelo-palestino. Os Estados Unidos e a Rússia, copresidentes em Madri em 1991, já não atuam mais como mediadores para aliviar as tensões e, mais uma vez, assumem um lado entre as partes conflitantes.

No fórum da capital polonesa, a diplomacia dos EUA chegou a um impasse ao reunir mais de 60 países em uma reu…

Especialistas dos EUA estão preocupados com silêncio sobre sistema antiaéreo russo S-500

Especialistas militares americanos discutem novamente o promissor sistema de mísseis antiaéreos russo S-500, estando alarmados com a falta de novas informações sobre o assunto na mídia russa, informa The National Interest.


Sputnik

O autor da publicação, Mark Episkopos, começa pelo fato de que 2019 promete ser um ano de sucesso para os sistemas de mísseis antiaéreos russos. Por exemplo, num futuro próximo deve entrar no serviço do exército russo o novo sistema S-350 Vityaz, brigadas adicionais de S-300V4 e dezenas de outros sistemas de artilharia modernizados.


Complexo antiaéreo S-500
S-500 Prometei © Foto : Ministério da Defesa da Rússia

Episkopos indica seguidamente algumas características do S-500. Em particular, a capacidade de usar mísseis antibalísticos a uma distância de 600 quilômetros.

Isto representa mais 200 quilômetros do que o alcance do S-400. O sistema também é capaz de interceptar até dez ogivas voando a uma velocidade de 6,5 quilômetros por segundo.

O autor cita o engenheiro-chefe do projeto russo: "O S-500 é um golpe sobre o prestígio norte-americano. O nosso sistema neutraliza as armas ofensivas americanas e supera todos os sistemas de mísseis antiaéreos amplamente publicitados pelos EUA."

Ao final Episkopos levanta uma questão: por que as datas para a adoção do sistema em serviço foram adiadas por várias vezes, e agora a mídia mantém em silêncio o desenvolvimento do S-500?

De acordo com ele, algumas pessoas explicam isso com problemas técnicos, mas existe uma versão alternativa. Segundo Episkopos, pode ser que o projeto esteja quase concluído, mas a Rússia não tenha pressa em anunciar isso para não reduzir o interesse no mercado externo sobre o sistema anterior S-400, que agora está sendo um grande sucesso de exportação.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas