Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

EUA ameaçam Irã com 'maior isolamento' se este não cancelar testes de mísseis balísticos

O Irã enfrentará consequências diplomáticas e econômicas se for para a frente com os planos de lançamento de três veículos espaciais nos próximos meses, declarou na quinta-feira (3) o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo.


Sputnik

"Os EUA não ficarão parados a ver as políticas destrutivas do regime iraniano colocarem em risco a estabilidade e a segurança internacionais", afirmou Pompeo.


Míssil balístico iraniano lançado a partir de terreno desconhecido, 9 de março de 2016
Lançamento de míssil balístico iraniano © REUTERS / Mahmood Hossein

"Aconselhamos o regime a reconsiderar esses lançamentos provocadores e a cessar todas as atividades relacionadas com mísseis balísticos para evitar um maior isolamento econômico e diplomático", acrescentou o secretário de Estado.

Em dezembro Pompeo declarou que os EUA vão trabalhar com os membros do Conselho de Segurança da ONU para voltar a impor restrições contra os mísseis balísticos iranianos.

O Ministério das Relações Exteriores do Irã desmentiu as declarações de Pompeo de que o programa de mísseis iraniano teria alegadamente violado a resolução da ONU. O porta-voz das Forças Armadas iranianas, Abolfazl Shekarchi, declarou que o Irã pretende continuar com os testes de mísseis, independentemente da posição de outros países. Ele sublinhou que os testes de mísseis da República Islâmica do Irã são destinados a defender a segurança nacional do país.

Comentários

Postagens mais visitadas