Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Capacetes brancos preparam novas provocações na Síria, diz enviado russo na ONU

Membros dos Capacetes Brancos estão preparando novas provocações com substâncias tóxicas na Síria, disse o vice-embaixador russo na ONU, Vladimir Safronkov, nesta quarta-feira (24) na reunião do Conselho de Segurança da ONU.
Sputnik

Safronkov observou que os Capacetes Brancos acusariam o governo sírio pelo uso de tais substâncias.

Mais cedo nesta quarta-feira (24), o Major General Viktor Kupchishin, chefe do Centro Russo para a Reconciliação Síria, argumentou que funcionários da mídia estrangeira na província síria de Hama conduziram uma filmagem falsa da "morte" de uma família supostamente devido ao uso de armas químicas pelas tropas sírias.

Em diversas ocasiões, Moscou e Damasco apontaram que os Capacetes Brancos estavam produzindo provocações envolvendo o uso de armas químicas com o objetivo de culpar o governo da Síria e dar aos países ocidentais justificativas para a intervenção no país.
A estratégia de encenar ataques para usá-los como falsa bandeira tem sido usada repetida…

EUA dizem 'levar a sério' a promoção da paz no Afeganistão e retirada de tropas

O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, declarou neste domingo (27) que o país está disposto a promover a paz no Afeganistão e retirar suas tropas do país.


Sputnik

"Os EUA levam a sério a busca da paz, impedindo que o Afeganistão continue a ser um espaço para o terrorismo internacional e levando suas forças para casa. Trabalhando com o governo afegão e todas as partes interessadas, os EUA buscam fortalecer a soberania afegã, a independência e prosperidade", publiou Pompeono Twitter.


Soldados norte-americanos no Afeganistão (foto de arquivo)
 Militares norte-americanos no Afeganistão © AFP 2018 / Johannes EISELE

Atualmente, há cerca de 14 mil soldados dos EUA, além de cerca de 16 mil militares da OTAN e dos países parceiros implantados no Afeganistão. As forças estão envolvidas em uma missão de treinamento e apoio para as forças armadas afegãs.

O Afeganistão sofre há muito tempo com uma instável situação política, social e de segurança por conta da atividade de vários grupos terroristas e radicais, incluindo o Daesh (proibido na Rússia e em uma série de países.

As Forças Nacionais de Defesa e Segurança do Afeganistão, apoiadas por uma coalizão liderada pelos EUA, estão conduzindo operações conjuntas de ataque para combater o terrorismo em todo o país.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas