Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

EUA exigem retorno do americano suspeito de espionagem na Rússia

O Serviço Federal de Segurança da Rússia (FSB) deteve o norte-americano Paul Whelan por suspeita de espionagem em 31 de dezembro do ano passado e abriu um processo criminal contra ele.


Sputnik

O secretário de Estado Mike Pompeo declarou que os Estados Unidos exigem o retorno imediato de seu cidadão e pedem uma explicação do motivo da sua detenção.


Resultado de imagem para Paul Whelan
Paul Whelan | Reprodução

Ele acrescentou que Washington espera entrar em contato com Paul Whelan nas próximas horas por meio do acesso consular.

Informando sobre a prisão do cidadão norte-americano, o FSB anunciou que contra ele foi aberto um processo criminal por "espionagem", o que prevê uma pena de prisão por um período de 10 a 20 anos.

Segundo o Ministério das Relações Exteriores da Rússia, a embaixada dos EUA foi notificada sobre a detenção de seu cidadão conforme a convenção consular, o que também foi confirmado pela porta-voz do Departamento de Estado dos EUA.

O irmão gêmeo de Paul, David Whelan, afirmou que ele não é culpado e que viajou para Moscou para participar de uma cerimônia de casamento, relatou a CNN.

David acrescentou que Paul é um fuzileiro naval aposentado que serviu em várias operações no Iraque.

No entanto, o jornal Washington Post reportou que Paul Whelan foi demitido do Corpo de Fuzileiros Navais dos EUA em 2008 por comportamento inadequado.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas