Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

EUA transportaram meia tonelada de plutônio para Nevada sem nem ao menos avisar

O Departamento de Energia dos EUA enviou secretamente meia tonelada de plutônio para construção de armas nucleares em Nevada.


Sputnik

O governo do estado de Nevada teme que sejam realizadas novas entregas do material nuclear, ressaltando que o transporte foi realizado mesmo com forte oposição do estado.


Míssil nuclear (arquivo)
© AP Photo / Charlie Riedel

A ação do Departamento de Energia gerou uma grande revolta no governo de Nevada. O material nuclear partiu da Carolina do Sul em direção a uma área de segurança nuclear a 113 km ao norte de Las Vegas, mesmo as autoridades estaduais tendo solicitado judicialmente o bloqueio do transporte.

Nevada está procurando uma ordem emergencial para bloquear e evitar novos envios de plutônio, segundo informou o governador Steve Sisolak em coletiva de imprensa.

O governador afirma "suspeitar" de que mais plutônio esteja a caminho de Nevada e, por isso, está procurando qualquer resolução legal, incluindo as ordens judiciais contra o governo federal, em uma luta considerada por ele uma "desconsideração" com a segurança dos cidadãos de Nevada.

"Eles mentiram para o estado de Nevada, enganaram o tribunal federal e comprometeram a segurança das famílias e do meio ambiente de Nevada", enfatizou Sisolak.

Sisolak cita que o Departamento de Energia dos EUA não avaliou devidamente os riscos de transportar o material em uma área sujeita a terremotos e inundações, alertando que o plutônio deveria ser transportado através de Las Vegas, colocando em risco a cidade de aproximadamente 2,2 milhões de moradores, além de 40 milhões de turistas que recebe anualmente.

Enquanto isso, o Departamento de Justiça afirma que o transporte de material nuclear para Nevada é planejado e qualquer material nuclear removido de Savannah River será entregue em algum lugar até 2020.

É importante observar que o presidente Donald Trump reativou a proposta que Barack Obama havia abandonado. O projeto prevê o armazenamento de Plutônio nas usinas de Yucca e Texas.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas