Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

EUA vão pôr fim a operações militares que não recebem apoio suficiente de outros países

O presidente americano, Donald Trump, afirma que os Estados Unidos pretendem pôr fim às operações militares para as quais não recebem suficiente assistência financeira e militar de outros países desenvolvidos.


Sputnik

O mandatário estadunidense anunciou esses planos através de uma postagem na sua conta do Twitter.


Militares americanos e rebeldes do Maghaweer al-Thawra, apoiado pelos EUA, em Al Tanf, no sul da Síria
Mlitares dos EUA ao lado de terroristas na Síria © AP Photo / Hammurabi's Justice News

"As guerras sem fim, especialmente aquelas travadas devido a decisões erradas tomadas há muitos anos, e aquelas em que não recebemos suficiente assistência financeira ou militar por parte dos países ricos que se beneficiam bastante do que fazemos, terminarão finalmente"

Em 19 de dezembro, o presidente dos EUA, Donald Trump, declarou a vitória sobre o Daesh (grupo terrorista proibido na Rússia e em outros países) na Síria e anunciou a retirada de cerca de 2 mil soldados atualmente deslocados naquele país.

Desde 2014, os Estados Unidos e seus aliados realizam uma operação contra o Daesh no Iraque e na Síria. No entanto, na Síria suas tropas operam sem permissão das autoridades do país, que consideram tais ações como ocupação. Os militares americanos no país, junto com as Forças Democráticas da Síria, controlam territórios no leste e no nordeste, ricos em recursos naturais.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas