Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

EUA vão pôr fim a operações militares que não recebem apoio suficiente de outros países

O presidente americano, Donald Trump, afirma que os Estados Unidos pretendem pôr fim às operações militares para as quais não recebem suficiente assistência financeira e militar de outros países desenvolvidos.


Sputnik

O mandatário estadunidense anunciou esses planos através de uma postagem na sua conta do Twitter.


Militares americanos e rebeldes do Maghaweer al-Thawra, apoiado pelos EUA, em Al Tanf, no sul da Síria
Mlitares dos EUA ao lado de terroristas na Síria © AP Photo / Hammurabi's Justice News

"As guerras sem fim, especialmente aquelas travadas devido a decisões erradas tomadas há muitos anos, e aquelas em que não recebemos suficiente assistência financeira ou militar por parte dos países ricos que se beneficiam bastante do que fazemos, terminarão finalmente"

Em 19 de dezembro, o presidente dos EUA, Donald Trump, declarou a vitória sobre o Daesh (grupo terrorista proibido na Rússia e em outros países) na Síria e anunciou a retirada de cerca de 2 mil soldados atualmente deslocados naquele país.

Desde 2014, os Estados Unidos e seus aliados realizam uma operação contra o Daesh no Iraque e na Síria. No entanto, na Síria suas tropas operam sem permissão das autoridades do país, que consideram tais ações como ocupação. Os militares americanos no país, junto com as Forças Democráticas da Síria, controlam territórios no leste e no nordeste, ricos em recursos naturais.

Comentários

Postagens mais visitadas