Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

General brasileiro em forças dos EUA atrapalha laços com Moscou e Pequim, diz especialista

A decisão do Brasil de enviar um oficial para integrar as Forças Armadas dos Estados Unidos deve atrapalhar as relações do país com importantes aliados, como China e Rússia. A avaliação é do especialista em Relações Internacionais Paulo Velasco, que conversou nesta segunda-feira com a Sputnik sobre esse polêmico assunto.
Sputnik

Na última semana, se tornou pública no Brasil a notícia de que o país indicará, até o final do ano, um general para assumir um posto no Comando Sul (SouthCom) dos EUA, que cobre América Central, Caribe e América do Sul, provocando controvérsias.


De acordo com o comandante responsável, o almirante Craig Faller, os interesses norte-americanos na região seriam ameaçados por Rússia, China, Irã, Venezuela, Cuba e Nicarágua, países com os quais o Brasil poderá ter relações prejudicadas por conta dessa situação, conforme acredita Velasco, professor adjunto de Política Internacional do Departamento de Relações Internacionais da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (U…

Exército do Níger mata mais de 200 integrantes do grupo Boko Haram

Forças nigerinas lançaram ofensiva um mês depois de o Exército anunciar que temia ataques do Boko Haram no começo de 2019.


France Presse

Ao menos 200 integrantes do grupo extremista Boko Haram foram mortos em operações terrestres e aéreas do Exército do Níger na bacia do lago Chad, no sudeste do país, de acordo com um comunicado do ministério da Defesa.

Imagem de arquivo mostra rua movimentada de Maiduguri, na Nigéria, onde o grupo radical Boko Haram vem sendo acusado por uma série de assassinatos — Foto: Susan Schulman/The New York Times
Imagem de arquivo mostra rua movimentada de Maiduguri, na Nigéria, onde o grupo radical Boko Haram vem sendo acusado por uma série de assassinatos — Foto: Susan Schulman/The New York Times

"As ações combinadas das tropas terrestres e da aviação deram o seguinte resultado em 2 de janeiro de 2019: do lado inimigo, mais de 200 terroristas foram neutralizados após os ataques aéreos e 87 neutralizados pelas tropas terrestres", diz o comunicado, lido na emissora estatal do país na África ocidental.

O texto também afirma que "esta vasta operação de rastreamento lançada em 28 de dezembro de 2018 se concentrou ao longo do rio Komadougou, que serve de fronteira natural entre o Níger e a Nigéria, e sobre as ilhas do lago Chad".

As forças nigerinas lançaram esta ofensiva um mês depois de o Exército anunciar que temia ataques do Boko Haram no começo de 2019.

Kalla Moutari, ministro nigerino da Defesa, disse temer ataques dos extremistas contra as forças nigerinas a partir de janeiro de 2019, período que corresponde ao início da seca das águas do Komadougou, rio que impede as incursões dos insurgentes nigerianos em solo nigerino.

Ataque a base militar

Em setembro do ano passado, pelo menos 30 soldados nigerianos morreram em um ataque do grupo extremista Boko Haram contra uma base militar na região nordeste da Nigéria.

"Perdemos pelo menos 30 homens em combates contra os terroristas do Boko Haram, que atacaram nossas tropas em Zari (perto fronteira com Níger) às 16 de quinta-feira", afirmou um oficial.

O ataque aconteceu em um momento de várias ações violentas contra o exército nigeriano.

Comentários

Postagens mais visitadas