Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA: sanções contra Venezuela servem como 'alerta para atores externos, incluindo Rússia'

Na última terça-feira (17), o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, culpou a Rússia e a Venezuela pela crise de refugiados observada no país latino-americano.
Sputnik

O conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, anunciou nesta quarta-feira (17) que os EUA estão impondo uma nova rodada de sanções contra a Venezuela, acrescentando o banco central do país à lista de restrições. 

Segundo o conselheiro de Segurança Nacional, as sanções recém-aplicadas deveriam se tornar um alerta para "todos os atores externos, inclusive a Rússia".

Desde o início da crise política na Venezuela no início deste ano, os EUA impuseram várias rodadas de sanções, visando os setores petrolífero e bancário do país, bem como indivíduos ligados às autoridades do país.

A Venezuela está sofrendo grave crise política desde janeiro. Junto com outros países ocidentais, os EUA apoiam Juan Guaidó, que se proclamou presidente interino da Venezuela. Ao mesmo tempo, Rússia, China e Turquia, entre outros…

Exército do Reino Unido lança campanha em que convoca jovens chamando-os de 'viciados em selfie' e 'zumbis de celular' (VIDEO)

Militares afirmam que campanha para tem visão além dos estereótipos e reconhece a 'necessidade de um maior senso de propósito' da atual geração de jovens.


Por G1

O Exército britânico lançou uma campanha em que convoca “flocos de neve, viciados em selfie, palhaços da turma, zumbis de celular”, entre outros estereótipos da chamada geração Z, pessoas entre 16 e 25 anos de idade, para se alistar. O termo "floco de neve" é usado de forma irônica para descrever os jovens dessa geração, caracterizando-os como excessivamente sensíveis e que pensam que o mundo gira em torno deles.


Reprodução

A campanha de recrutamento tem cartazes e anúncios de TV, e foi intitulada “Seu Exército Precisa de Você”. Como reporta o jornal "The Guardian", ela sugere que o que é visto como uma fraqueza ou uma falha de caráter pelo resto da sociedade pode ser visto como uma força no serviço militar.

A campanha afirma que o Exército poderia usar a “compaixão” dos “flocos de neve”, a “autoconfiança” da geração do milênio, a “confiança” dos fazedores de selfie e o “foco” dos “zumbis de celular”.

O Exército afirma que desenhou a campanha para mostrar que tem uma visão além dos estereótipos e "vê as pessoas de forma diferente", além de reconhecer a "necessidade de um maior senso de propósito" da atual geração de jovens.

Os anúncios de TV baseiam-se na ideia de que jovens ambiciosos podem se sentir desvalorizados e querem um emprego com um propósito maior. Os candidatos a recrutas nos anúncios são mostrados primeiro em casa ou no trabalho, inseridos em seus estereótipos, então a cena muda repentinamente e os mostra em funções militares, desde soldados ajudando em missões humanitárias em aldeias devastadas pela guerra, até fornecendo apoio em um esforço de alívio de furacões.

O secretário de Defesa, Gavin Williamson, descreveu a campanha como "um poderoso apelo à ação que agrada a quem procura fazer a diferença como parte de uma equipe inovadora e inclusiva".

“Isso mostra que o tempo gasto no Exército dá às pessoas habilidades para a vida e oferece companheirismo, aventura e oportunidades como nenhum outro trabalho faz. Agora todos os empregos no exército estão abertos a homens e mulheres. O melhor ficou ainda melhor."



Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas