Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Explosões em Afrin matam 10 pessoas e deixam 18 feridas

10 pessoas e 18 ficaram feridas na sequência da explosão de duas bombas na cidade síria de Afrin, revelou à Sputnik uma fonte no Exército Livre da Síria.


Sputnik

"Dez pessoas foram mortas e 18 ficaram feridas na sequência da detonação de dois explosivos […]. O alvo do primeiro foi um ônibus perto da ponte Saraya, em Afrin", revelou a fonte, acrescentando que o Exército Livre da Síria desativou um terceiro dispositivo explosivo na cidade.


Bomba foi plantada em um ônibus, Afrin | Reprodução

Anteriormente, o canal de televisão turco NTV informou que a explosão deixou 2 mortos e 12 feridos.

Segundo a mídia, a explosão ocorreu em frente a uma estação de ônibus, perto dos escritórios do governador.

As forças de segurança chegaram ao local logo após a explosão. Elas aconselharam o público a evitar a área.

O incidente ocorreu no dia do primeiro aniversário do fim da operação militar Ramo de Oliveira lançada pela Turquia em Afrin.

Em 20 de janeiro de 2017, a Turquia lançou a operação militar Ramo de Oliveira contra os curdos na região síria de Afrin, visando "limpar" a fronteira turca das Unidades de Proteção Popular curdas (YPG). Ancara afirma que as YPG estão ligadas ao do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), considerado como organização terrorista na Turquia.

Damasco condenou veementemente a operação turca em Afrin, sublinhando que este território faz parte integrante da Síria.

Hoje (2) de manhã, ocorreu uma explosão em uma rodovia em um subúrbio de Damasco. O incidente não deixou vítimas. Segundo à mídia estatal, os primeiros relatos sugerem que se tratou de um ato terrorista.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas