Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

F-16 do deserto: Indonésia modernizou 24 caças por US$ 670 milhões

A Força Aérea da Indonésia (Tentara Nasional Indonesia – Angkatan Udara, TNI-AU) ganhou, em janeiro de 2012, 30 caças F-16 que estavam armazenados no AMARG, nos EUA.


Poder Aéreo

Destes, 24 aviões foram depois atualizados do Bloco 25 para o padrão Bloco 52 pela Força Aérea dos EUA (USAF) no Complexo Logístico de Ogden (Base Aérea de Hill, Utah).

F-16 Fighting Falcon da Indonésia | Reprodução

As aeronaves F-16 envolvidas foram originalmente voadas pelas unidades da Força Aérea dos EUA e da Guarda Aérea Nacional, mas foram desativadas e armazenadas por vários anos no 309th Aerospace Maintenance and Regeneration Group (AMARG) na Davis-Monthan AFB, no deserto do Arizona.

Os 30 caças F-16C/D estocados no deserto foram recebidos sem custo, sendo que seis deles foram canibalizados para gerar peças sobressalentes.

O governo indonésio pagou US$ 670 milhões para modernizar 24 jatos com novos aviônicos, motores, asas, trem de pouso e outros componentes.

A mídia local relatou que a reforma incluiu extensão da vida útil, como a revisão das asas, trem de pouso e motores, bem como melhorias de capacidade de aviônicos. Estes incluem um radar AN/APG-68 atualizado (V), enlace de dados no padrão Link 16, sistema de guerra eletrônica AN/ALQ-213, RWR (alerta radar) ALR-69 Classe IV e contramedidas ALE-47.

As três primeiras aeronaves modernizadas foram recebidas em 25 de julho de 2014.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas