Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Irã ameaça romper limite de reservas de urânio; entenda o que país pode fazer se sair de acordo nuclear

Sem regulação, país pode adotar equipamentos mais modernos e rápidos e ampliar volume de enriquecimento de material que pode ser usado em armas nucleares. Acordo foi firmado em 2015 entre Irã e mais seis países, mas Trump retirou EUA em maio de 2018.
Associated Press

O Irã anunciou que irá exceder o limite de reservas de urânio determinado pelo acordo nuclear de 2015, ampliando as tensões no Oriente Médio.

O prazo de 27 de junho dado por Teerã vem antes de outra data limite, 7 de julho, para que a Europa apresente melhores termos para que o país permaneça no acordo. Se essa segunda data passar sem nenhuma ação, o presidente iraniano Hassan Rouhani diz que a república islâmica irá provavelmente retomar o alto enriquecimento de urânio.

Veja a seguir em que situação está o programa nuclear do Irã atualmente:

O acordo nuclear

O Irã fechou um acordo nuclear em 2015 com Estados Unidos, França, Alemanha, Reino Unido, Rússia e China. O acordo, formalmente conhecido como Plano de Ação Conjunto Abran…

Força Aeroespacial russa será reforçada com bombardeiros estratégicos modernizados

Em 2019, a Aviação de Longo Alcance da Rússia receberá quatro portadores de mísseis modernizados Tu-95MS, de acordo com o Ministério da Defesa. Em 2018, a aviação incorporou seis aviões Tu-95MS e Tu-160.


Sputnik

"A modernização em curso permitirá manter em serviço, bem como aumentará o prazo de uso destes aviões de longa aviação até 45 ou 50 anos", de acordo com o comandante da Aviação de Longo Alcance, tenente-general Sergei Kobylash.


Bombardeiro estratégico russo Tu-95MS
Tupolev Tu-95MS © Sputnik / Anton Denisov

O Tu-95MS modernizado contará com uma nova aviônica. Além disso, os sistemas radioeletrônicos a bordo serão substituídos por um sistema com um meio de controle e informações integrado.

"O complexo incorporará novos sistemas, tais como inerciais, astroinerciais, de navegação por satélite, de radiotécnica de navegação próxima, sistemas de sinais aéreos, sistema de defesa a bordo, sistema de guerra radioeletrônica. Isso permitirá que o avião utilize tanto os meios de destruição existentes quanto os meios aéreos de destruição com um raio de ação aumentado", lê-se no comunicado de Kobylash.

Em 2018, as tripulações da Aviação de Longo Alcance russas efetuaram com sucesso os planos de voo e preparativos para combate.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas