Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Reino Unido reforçará sua presença militar no Ártico para se opor à Rússia, diz mídia

O ministro da Defesa britânico, Gavin Williamson, disse que o Reino Unido pretende reforçar a presença militar no Ártico para “proteger” o flanco norte da OTAN das ações da Rússia, segundo o diário The Telegraph.
Sputnik

Segundo o jornal, mais de 1.000 fuzileiros navais da Marinha britânica farão treinamentos anuais com colegas noruegueses no âmbito de um programa previsto para dez anos, formando no futuro próximo um novo destacamento, assinalou Williamson durante uma visita à base militar em Bardufoss, na Noruega.


O ministro britânico mencionou também que o Reino Unido enviará no próximo ano para a região do Ártico um avião de patrulha marítima Poseidon P8 para vigiar a atividade crescente dos submarinos russos.

"Queremos melhorar nossas capacidades em condições de temperaturas abaixo de zero, aprendendo com antigos aliados, tais como a Noruega, ou monitorando as ameaças submarinas com nossos aviões Poseidon. Nos manteremos atentos a novos desafios", afirmou Williamson.

O minist…

Força Aeroespacial russa será reforçada com bombardeiros estratégicos modernizados

Em 2019, a Aviação de Longo Alcance da Rússia receberá quatro portadores de mísseis modernizados Tu-95MS, de acordo com o Ministério da Defesa. Em 2018, a aviação incorporou seis aviões Tu-95MS e Tu-160.


Sputnik

"A modernização em curso permitirá manter em serviço, bem como aumentará o prazo de uso destes aviões de longa aviação até 45 ou 50 anos", de acordo com o comandante da Aviação de Longo Alcance, tenente-general Sergei Kobylash.


Bombardeiro estratégico russo Tu-95MS
Tupolev Tu-95MS © Sputnik / Anton Denisov

O Tu-95MS modernizado contará com uma nova aviônica. Além disso, os sistemas radioeletrônicos a bordo serão substituídos por um sistema com um meio de controle e informações integrado.

"O complexo incorporará novos sistemas, tais como inerciais, astroinerciais, de navegação por satélite, de radiotécnica de navegação próxima, sistemas de sinais aéreos, sistema de defesa a bordo, sistema de guerra radioeletrônica. Isso permitirá que o avião utilize tanto os meios de destruição existentes quanto os meios aéreos de destruição com um raio de ação aumentado", lê-se no comunicado de Kobylash.

Em 2018, as tripulações da Aviação de Longo Alcance russas efetuaram com sucesso os planos de voo e preparativos para combate.

Comentários

Postagens mais visitadas