Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Hackers vazam logins da Abin e Ministério da Defesa em protesto contra PF

A Polícia Federal deflagrou nesta semana a Operação Copyright, que visa desmembrar esquemas de pirataria digital envolvendo filmes, músicas, séries e jogos. Como o próprio nome da operação indica, a ideia é estancar o dinheiro perdido de grandes marcas que têm seus produtos pirateados.


Por Felipe Payão | Tecmundo

Hoje (18), um documento no Pastebin assinado pelo hacker “Sr. Storm” entregava credenciais de acesso de domínios para a Agência Brasileira de Inteligência (Abin), Ministério da Defesa (MD) e para o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro) em protesto contra a Operação Copyright, afirma o Defcon Lab. No total, são 351 credenciais.


dados

O Ministério da Defesa foi hackeado em setembro de 2018 por uma célula Anonymous brasileira

Anteriormente, um vazamento já compilou credenciais de diversos sistemas públicos e privados brasileiros. Além disso, o Ministério da Defesa foi hackeado em setembro de 2018 por uma célula Anonymous brasileira. Acredita-se que as credenciais publicadas hoje seriam um “subproduto” destes vazamentos anteriores.

Em um documento no Ghostbin, o hacker escreveu que a “motivação do leak é uma represália” no que toca a Polícia Federal. “Isso nos leva a crer que a GDPR atualmente ativa na Europa possa entrar em vigor também no Brasil acabando com a liberdade de expressão e a privacidade”, afirma o hacker.

É preciso notar que a GDPR vai chegar de forma oficial ao Brasil em 2020.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas