Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA: sanções contra Venezuela servem como 'alerta para atores externos, incluindo Rússia'

Na última terça-feira (17), o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, culpou a Rússia e a Venezuela pela crise de refugiados observada no país latino-americano.
Sputnik

O conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, anunciou nesta quarta-feira (17) que os EUA estão impondo uma nova rodada de sanções contra a Venezuela, acrescentando o banco central do país à lista de restrições. 

Segundo o conselheiro de Segurança Nacional, as sanções recém-aplicadas deveriam se tornar um alerta para "todos os atores externos, inclusive a Rússia".

Desde o início da crise política na Venezuela no início deste ano, os EUA impuseram várias rodadas de sanções, visando os setores petrolífero e bancário do país, bem como indivíduos ligados às autoridades do país.

A Venezuela está sofrendo grave crise política desde janeiro. Junto com outros países ocidentais, os EUA apoiam Juan Guaidó, que se proclamou presidente interino da Venezuela. Ao mesmo tempo, Rússia, China e Turquia, entre outros…

MBDA demonstra com sucesso capacidade anti-superfície do míssil Mistral (VIDEO)

No final de 2018, a MBDA demonstrou com sucesso o uso do míssil Mistral contra barcos rápidos como o FIACs (Fast Inshore Attack Craft). 


Poder Naval

Diversas delegações estrangeiras compareceram ao lançamento de demonstração que foi realizado a partir de um lançador naval automatizada SIMBAD-RC que disparou da terra contra um barco semi-rígido, com controle remoto, a mais de 3 km da costa.


O cenário pretendia ser representativo da autoproteção de uma embarcação contra uma ameaça assimétrica (comando ou ataque terrorista).

Em sua versão mais recente atualmente em serviço com as forças armadas francesas, o Mistral é um míssil de defesa aérea equipado com um imageador infravermelho com capacidades avançadas de processamento de imagem que permite atingir alvos de baixa assinatura térmica a longa distância (tais alvos incluem UAVs, mísseis e barcos rápidos), oferecendo ao mesmo tempo excelente resistência a contramedidas.

O SIMBAD-RC é um sistema naval de defesa aérea de alcance muito curto, controlado remotamente, que fornece capacidades altamente eficientes contra uma ampla gama de ameaças, desde aeronaves de combate até mísseis antinavio a ameaças de pequeno porte como os UAVs.

O sistema é fácil de instalar e, portanto, fornece a pequenas unidades ou navios de apoio com uma capacidade real de autodefesa, ou pode até mesmo garantir uma defesa reforçada para os outros tipos de navios de superfície. Cada torreta suporta dois mísseis Mistral prontos para disparar. A torreta é operada remotamente, permitindo que o operador permaneça protegido no centro de operações da embarcação e, assim, garante maior disponibilidade operacional em caso de postos de combate.

“A MBDA está constantemente se esforçando para ajudar as forças armadas a usar melhor seus investimentos em nossos produtos”, disse Antoine Bouvier, CEO da MBDA. “A demonstração da combinação SIMBAD-RC Mistral contra alvos de superfície reflete nossa política de dar aos nossos sistemas capacidades adicionais para suplementar aqueles que foram originalmente projetados para fornecer”.

Com uma presença significativa em cinco países europeus e nos EUA, em 2017 a MBDA obteve uma receita de 3,1 bilhões de euros com uma carteira de pedidos de 16,8 bilhões de euros. Com mais de 90 clientes das forças armadas no mundo, a MBDA é líder mundial em sistemas de mísseis e mísseis. A MBDA é mantida em conjunto pela Airbus (37,5%), BAE Systems (37,5%) e Leonardo (25%).

FONTE: MBDA


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas