Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Ministério da Defesa venezuelano acusa de traição adido militar que reconhece Guaidó

O Ministério da Defesa venezuelano qualificou como "um ato de traição e covardia" a declaração do adido militar na embaixada venezuelana em Washington, coronel José Luis Silva, que não reconhece Nicolás Maduro como presidente da Venezuela.


Sputnik

"Subordinar-se aos interesses internacionais é um ato de traição e covardia com a Pátria herdada pelo nosso Libertador Simón Bolívar, por isso, repudiamos as declarações do coronel José Luis Silva Silva, que desempenhava o cargo de adido militar nos EUA", publicou a entidade na sua conta no Twitter.


Nicolás Maduro, presidente da Venezuela
© REUTERS / Miraflores Palace

Em 26 de janeiro, Silva declarou em entrevista ao diário El Nuevo Herald que não reconhece Nicolás Maduro como presidente da Venezuela e expressou seu apoio ao presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Juan Guaidó, que se proclamou presidente encarregado do país e apelou aos outros para seguirem seu exemplo.

Em 23 de janeiro, o presidente da Assembleia Nacional da Venezuela, Juan Guaidó, se autoproclamou presidente interino da Venezuela. Os EUA e uma série de outros países, inclusive o Brasil, reconheceram Guaidó como presidente da Venezuela. O atual líder venezuelano, Nicolás Maduro, afirma ser o chefe de Estado constitucional e apelidou Guiadó de "marionete dos EUA".

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas