Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

MRE russo: EUA se retiram da Síria, procurando motivos para ficar

Fica a impressão de que os EUA estão se retirando da Síria de forma a procurarem motivos para ficar, de acordo com a representante oficial do Ministério das Relações Exteriores russo, Maria Zakharova.


Sputnik

"Julgamos, em primeiro lugar, pelos tweets [do presidente dos EUA, Donald Trump]; segundo, por aqueles comentários que surgem logo depois da publicação no Twitter de novas mensagens. Agora fica impressão de que [os EUA] estão saindo de forma a procurarem um motivo […] para ficar", apontou Zakharova durante um briefing.


Soldado norte-americano em Manbij, norte da Síria (foto de arquivo)
Tropa dos EUA na Síria © AP Photo / Hussein Malla

"É por isso que afirmamos repetidamente que gostaríamos de conhecer a estratégia, eu acho que a comunidade internacional tem o direito de saber o que os EUA, em que prazos, tencionam [fazer] na Síria e nas fronteiras dela", acrescentou a representante oficial do ministério russo.

Zakharova afirmou que duvida da retirada das tropas dos EUA da República Árabe por a sua estratégia não ser conhecida.

"Não posso compartilhar sua confiança [quando dizem] que eles estão se retirando, já que nunca vimos uma estratégia oficial", adicionou a representante oficial do Ministério das Relações Exteriores russo.

Em 19 de dezembro, o presidente norte-americano, Donald Trump, anunciou a vitória sobre o Daesh (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) na Síria, acrescentando que a luta contra a organização era o único motivo de os EUA permanecerem na República Árabe durante seu mandato. Posteriormente, a porta-voz da Casa Branca, Sarah Sanders, afirmou que os Estados Unidos iniciaram a retirada das forças da Síria, observando que isso não significaria "o fim da luta da coalizão internacional liderada pelos EUA contra o Daesh".

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas