Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Reino Unido reforçará sua presença militar no Ártico para se opor à Rússia, diz mídia

O ministro da Defesa britânico, Gavin Williamson, disse que o Reino Unido pretende reforçar a presença militar no Ártico para “proteger” o flanco norte da OTAN das ações da Rússia, segundo o diário The Telegraph.
Sputnik

Segundo o jornal, mais de 1.000 fuzileiros navais da Marinha britânica farão treinamentos anuais com colegas noruegueses no âmbito de um programa previsto para dez anos, formando no futuro próximo um novo destacamento, assinalou Williamson durante uma visita à base militar em Bardufoss, na Noruega.


O ministro britânico mencionou também que o Reino Unido enviará no próximo ano para a região do Ártico um avião de patrulha marítima Poseidon P8 para vigiar a atividade crescente dos submarinos russos.

"Queremos melhorar nossas capacidades em condições de temperaturas abaixo de zero, aprendendo com antigos aliados, tais como a Noruega, ou monitorando as ameaças submarinas com nossos aviões Poseidon. Nos manteremos atentos a novos desafios", afirmou Williamson.

O minist…

National Interest avalia 'mortífero' tanque russo Т-90S

No mundo dos tanques, onde os sistemas e dispositivos caros ganham cada vez mais popularidade, os russos Т-90S se esforçam por demonstrar um perfil modesto junto com elevada eficácia, escreveu o jornal estadunidense The National Interest.


Sputnik

O Exército russo suspendeu as encomendas do barato e eficaz Т-90 em 2011, mas Moscou continua fornecendo ao exterior a variante de exportação Т-90S, assinalou a edição. A mídia russa informou recentemente que o Vietnã recebeu mais de 30 tanques Т-90S e Т-90SK, o primeiro lote dos 64 carros de combate encomendados em 2016.


Tanque T-90
Tanque russo T-90 © Sputnik / Ramil Sitdikov

O T-90, apresentado pela empresa Uralvagonzavod em 1992, rapidamente se tornou o tanque principal das forças terrestres russas graças à combinação eficaz de grande poder de fogo, capacidade de manobra e durabilidade, escreveu o jornal.

Os engenheiros russos, não tendo sido seduzidos pela ideia de reproduzir o tanque americano M1 Abrams ou gastar grande quantia de dinheiro no desenvolvimento de um veículo de combate absolutamente novo, escolheram a decisão "mais sóbria", juntando as melhores tecnologias do Т-72 e do Т-80, escreve o autor do artigo.

O preço do veículo é metade do preço de produção do M1 Abrams, segundo a edição, o que provou a estratégia vantajosa da Rússia quanto à atração de importadores mundiais de armamento que preferem equipamentos economicamente eficazes e funcionais.

O Т-90S virou um dos tanques mais exportados nas últimas décadas, tendo sido comprado pela Índia, Azerbaijão, Turcomenistão, Argélia e outros países, lembra o The National Interest.

Além disso, mesmo o Irã, no contexto do conflito diplomático com Washington, concordou em comprar mais de 30 tanques Т-90S para substituir os mais caros M1 Abrams, assinalou o autor do artigo.

O jornal destaca que o sucessor do Т-90S, o mais poderoso e mais caro Т-90MS, é proposto pela Rússia na qualidade de suplemento do seu antecessor, mas não como sua substituição. Então, Moscou se esforça por ocupar diversos segmentos de mercado de veículos blindados pesados, oferecendo o seu Т-90S que continua sendo uma variante digna para ser usada nos diferentes conflitos de intensidade média nos países do segundo e terceiro mundo, disse o autor.

Embora nenhum tipo de armas possa sempre manter a sua atualidade, graças à sua construção racional, o Т-90S mostrou estar bastante firme no mercado mundial de armas, concluiu The National Interest.

Comentários

Postagens mais visitadas