Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Para conter avanço chinês, Marinha dos EUA pode converter navios mercantes em porta-mísseis

Segundo o U.S. Naval Institute, a Marinha dos EUA pode considerar a conversão de navios mercantes em porta-mísseis como a solução para atingir a meta de uma força de 355 navios (que hoje chega a apenas 290 navios).


Poder Naval

Para chegar ao 355, o plano de construção de navios da Marinha dos EUA de 2019 propõe uma composição de 12 porta-aviões, 12 submarinos de mísseis balísticos, 66 submarinos de ataque, 104 grandes combatentes de superfície, 52 pequenos combatentes de superfície, 38 navios de guerra anfíbios e 71 de apoio.

Reprodução

Mas esse objetivo não poderia ser alcançado nos próximos 30 anos, de acordo com o Escritório de Orçamento do Congresso. Portanto, a US Navy anunciou a extensão da vida útil de alguns destróieres e submarinos de ataque. Mesmo com essa contramedida, o custo da operação pode chegar a US$ 109 bilhões por ano, até 2047, valor que a Marinha não pode pagar.

Para cortar esse custo, a Marinha dos EUA poderia ter uma solução alternativa que seria converter cascos mercantes existentes em navios armados com mísseis. Cascos adicionais são de fato necessários para competir com oponentes próximos e converter navios civis em transportadores de células de mísseis do Sistema de Lançamento Vertical (VLS) poderia ser a resposta.

Essa solução forneceria à US Navy uma métrica de número de células VLS aumentada, enfatizando a capacidade ofensiva e defensiva da frota. Esses porta-contêineres poderiam contribuir para o combate sem exigir suítes de sensor caras e aumentar o dano que um grupo de ataque poderia infligir antes de se aproximar para lançar aeronaves.

O custo nominal para adquirir porta-contêineres ou navios-tanque de casco duplo poderia ser entre US$ 25 e US$ 50 milhões por casco, dependendo do tamanho e de onde eles são construídos. E o custo para converter esses navios em navios militares deve ser modesto.

Estima-se que estes navios de mísseis baratos seriam capazes de transportar entre 30 e 50 mísseis. Então, convertendo 10 a 15 navios de carga daria à frota entre 300 e 750 células de mísseis.

Para concluir, esses novos navios de mísseis poderiam fornecer um grande poder de fogo para apoiar grupos de combate naval no mundo, a custos mais baixos do que os navios tradicionais. Também poderia ajudar a Marinha dos EUA a competir com a Marinha Chinesa no Mar do Sul da China.

FONTE: Navy Recognition

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas