Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Por que Filipinas estão amedrontadas com desejo chinês de comprar ex-base naval americana?

Depois da falência de um estaleiro localizado em uma antiga base naval dos EUA conhecida como Subic Bay, autoridades filipinas e norte-americanas estão preocupadas que um porto próximo ao disputado mar do Sul da China possa cair em mãos chinesas.


Sputnik

Dirigentes governamentais, como o secretário de Defesa das Filipinas, expressaram preocupação em relação à presença chinesa na região e receiam uma possível compra do porto de Subic Bay, informou a CNBC.


Resultado de imagem para Subic Bay
USS Enterprise em Subic Bay | Reprodução

Uma unidade de construção naval da empresa sul-coreana Hanjin Heavy Industries and Construction Philippines, que operava no porto, declarou falência em janeiro depois de não pagar mais de US$ 400 milhões (R$ 1,5 bilhão) aos bancos filipinos, tornando-se uma das maiores inadimplências da história do país. A empresa também tem US$ 900 milhões (R$ 3,3 bilhões) em empréstimos de bancos sul-coreanos ainda a serem pagos.

Duas empresas chinesas já manifestaram interesse em assumir o estaleiro, mas autoridades filipinas se mostraram contra essa ação. A senadora Grace Poe pediu uma investigação para determinar a necessidade de estruturas legais e regulatórias para a propriedade estrangeira de um ativo nacional estratégico no Subic Bay, segundo a mídia local.

O secretário de Defesa, Delfin Lorenzana, também disse na semana passada que se encontrou com o presidente Rodrigo Duterte para discutir a possibilidade de a Marinha filipina adquirir o negócio da construção naval.

Segundo Lorenzana, empresas dos EUA, Austrália, Japão e Coreia do Sul também manifestaram interesse na compra. O secretário sugeriu que o governo filipino também poderia arrendar uma participação majoritária a uma entidade estrangeira, mantendo uma participação minoritária.

Subic Bay fica a apenas 100 km a noroeste de baía de Manila. Antes de ser fechada, a base era considerada uma das maiores instalações navais dos EUA. Depois disso, ela foi transformada pelo governo filipino em uma zona econômica especial.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas