Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Recrutamento chinês estaria indicando produção massiva do caça J-20

A China continua apostando nos seus caças, com o J-20 de quinta geração dominando a linha de produção desde que entrou em serviço, em março de 2017.


Sputnik

A estimativa é de que aproximadamente 100 caças de elite já estejam prontos. O J-20 é um caça de quinta geração chinês, um análogo do americano F-22 Raptor, além disso, ele é um dos três caças que fazem parte do Exército Popular de Libertação.


Caça furtivo chinês J-20
Chengdu J-20 © Foto: Public Domain / Sunson Guo

A China conta com o caça de 4++ geração, J-10C light e o J-16, uma aeronave que se assemelha ao caça J-20 de quinta geração, isso devido aos sistemas de guerra eletrônica, aviônicos e sistemas de armas avançados, segundo a revista Military Watch.

Com esse potencial, a China demonstra que está investindo uma grande quantia para fortalecer sua defesa e combater eventuais ameaças em torno de seu território. Dessa maneira, estima-se que os chineses deverão ultrapassar as forças americanas, que produziram em torno de 90 unidades do caça F-35 em 2018.

Além disso, devido à produção em massa dos J-20, o Exército Popular de Libertação iniciou uma campanha de recrutamento em grande escala para formar a próxima geração de pilotos. Tanto é que o recrutamento ocorre em 31 das 33 áreas administrativas das províncias, isso mostra que caças J-20 estão sendo produzidos em uma escala considerável.

Algo que se destaca no Exército chinês é justamente a capacidade de produzir munições de qualidade em grande escala, comprovando habilidade em produzir equipamentos de alta tecnologia, bem como financiando produção em massa de caças J-20 de quinta geração.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas