Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Como governo Trump esvaziou resolução da ONU contra estupro em guerras

A oposição do presidente americano, Donald Trump, à legalização do aborto levou ao esvaziamento de uma resolução das Nações Unidas contra o uso de violência sexual como arma de guerra.
BBC News Brasil

Os Estados Unidos retiraram todas as referências a "saúde sexual e reprodutiva" do texto, o que, na prática, reduz o peso da resolução. O documento havia sido submetido pela Alemanha ao Conselho de Segurança da ONU. Estados Unidos, China e Rússia ameaçaram vetá-lo, se fosse mantida a redação original.

O governo Trump se opôs às menções à "saúde sexual e reprodutiva" das mulheres, com o argumento de que esse termo indica apoio ao aborto. Uma versão da resolução que exclui essa frase foi aprovada por 13 votos a 0, com abstenções de Rússia e China.

O embaixador da França nas Nações Unidas, François Delattre, criticou a exclusão do trecho, dizendo que a decisão afeta a dignidade das mulheres.

"É intolerável e incompreensível que o Conselho de Segurança da ONU seja incapaz…

Relatos: Japão planeja criar aviões de ataque para guerra eletrônica

As autoridades japonesas planejam criar aviões de ataque para danificar radares e sistemas de comunicação dos adversários, informou o jornal japonês Yomiuri.


Sputnik

Segundo fontes citadas pelo Yomiuri, o equipamento necessário será instalado em aviões de transporte e de patrulha que já são usados pela Força Aérea e pela Marinha do país.


Avião de patrulha marítima japonês P-1
CC BY-SA 2.0 / tataquax / NAF Atsugi 2016 Spring Festival

"Planeja-se que o modelo com base no avião C-2 [Kawasaki C-2, avião de transporte militar japonês] entrará em serviço no ano fiscal de 2027. Os planos de desenvolvimento do modelo com base no P-1 [avião de patrulha marítima japonês] estão em andamento", revelou a edição.

O motivo principal para a criação do equipamento de ataque é enfrentar as capacidades crescentes de guerra eletrônica da Rússia e da China, informou o jornal.

O Yomiuri sublinha que o Japão já dispõe de meios de guerra eletrônica que têm caráter defensivo. Um deles é o sistema de neutralização dos sistemas de guiamento de mísseis balísticos já disparados pelo adversário.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas