Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Retirada do motor do caça F-35A leva 36 horas

A Força Aérea dos EUA (USAF) revelou em um press release que a retirada para manutenção de motor de um caça F-35A leva 36 horas.


Poder Aéreo

A informação foi divulgada em um comunicado sobre o deslocamento dos caças F-35A Lightning II da 33ª Ala de Combate da Eglin AFB para a Base da Força Aérea de Barksdale, Louisiana, por causa do furacão Michael que atingiu a Flórida.

Motor P&W F135 do F-35 na linha de montagem

Todas as aeronaves da 33ª FW precisavam de uma inspeção em uma linha de combustível no motor e peças dentro de um número de lote específico teriam que ser removidas e substituídas. O problema se agravou porque os F-35 estavam longe de sua base, sem as ferramentas adequadas. A sorte desta vez é que conseguiram descobrir uma maneira de realizar a inspeção sem precisar remover o motor.

O tempo de 36 horas de retirada de motor de um caça é inédito, já que as aeronaves modernas são projetadas para facilitar a manutenção, tornando as operações mais frequentes de forma mais rápida e econômica possível.

Mas este não é claramente o caso do F-35, e as 72 horas necessárias para trocar seu motor explicam em parte o custo operacional de mais de US$ 1 trilhão estimado para os 2.700 caças F-35 que o Pentágono deve encomendar.

Outras aeronaves não sofrem os mesmos pesadelos de manutenção.

O Dassault Rafale, por exemplo, requer apenas três horas para trocar um motor — ou seja, para remover um motor e substituí-lo por outro — ou 1/24 do tempo necessário para o F-35A.

E a cifra de três horas do Rafale não vem de uma brochura da Dassault, mas de uma reportagem da Marinha dos EUA publicada em 2010 e que relata como, durante um destacamento a bordo do porta-aviões USS Truman, uma “equipe de manutenção da Marinha Francesa de sete homens do esquadrão Rafale 12F completou a troca do motor em três horas.”

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas