Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Retirada do motor do caça F-35A leva 36 horas

A Força Aérea dos EUA (USAF) revelou em um press release que a retirada para manutenção de motor de um caça F-35A leva 36 horas.


Poder Aéreo

A informação foi divulgada em um comunicado sobre o deslocamento dos caças F-35A Lightning II da 33ª Ala de Combate da Eglin AFB para a Base da Força Aérea de Barksdale, Louisiana, por causa do furacão Michael que atingiu a Flórida.

Motor P&W F135 do F-35 na linha de montagem

Todas as aeronaves da 33ª FW precisavam de uma inspeção em uma linha de combustível no motor e peças dentro de um número de lote específico teriam que ser removidas e substituídas. O problema se agravou porque os F-35 estavam longe de sua base, sem as ferramentas adequadas. A sorte desta vez é que conseguiram descobrir uma maneira de realizar a inspeção sem precisar remover o motor.

O tempo de 36 horas de retirada de motor de um caça é inédito, já que as aeronaves modernas são projetadas para facilitar a manutenção, tornando as operações mais frequentes de forma mais rápida e econômica possível.

Mas este não é claramente o caso do F-35, e as 72 horas necessárias para trocar seu motor explicam em parte o custo operacional de mais de US$ 1 trilhão estimado para os 2.700 caças F-35 que o Pentágono deve encomendar.

Outras aeronaves não sofrem os mesmos pesadelos de manutenção.

O Dassault Rafale, por exemplo, requer apenas três horas para trocar um motor — ou seja, para remover um motor e substituí-lo por outro — ou 1/24 do tempo necessário para o F-35A.

E a cifra de três horas do Rafale não vem de uma brochura da Dassault, mas de uma reportagem da Marinha dos EUA publicada em 2010 e que relata como, durante um destacamento a bordo do porta-aviões USS Truman, uma “equipe de manutenção da Marinha Francesa de sete homens do esquadrão Rafale 12F completou a troca do motor em três horas.”

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas