Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Os mísseis russos que se tornaram alvo de disputa entre EUA e Turquia

A Turquia, dona do segundo maior Exército entre os 29 países que compõem a Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), está prestes a adquirir mísseis antiaéreos S-400.
BBC News Brasil

Os S-400 são os mísseis "terra-ar" mais avançados do mundo e se tornaram motivo de uma disputa entre Turquia e Estados Unidos que pode ameaçar a aliança militar das potências ocidentais.

Isso porque os S-400 são fabricados na Rússia, o principal rival da organização fundada em 1949 justamente para se opor à então União Soviética.

A insistência da Turquia em adquirir os mísseis russos irritou os Estados Unidos, que encaram a decisão como uma potencial ameaça para seus aviões de combate F-35, também em vias de serem comprados pelos turcos.
Troca de farpas

"Não ficaremos de braços cruzados enquanto os aliados da Otan compram armas dos nossos adversários", advertiu o vice-presidente dos EUA, Mike Pence, durante um encontro organizado há poucos dias em Washington para celebrar o aniversár…

Rússia começou a patrulhar cidade síria de Manbij (VÍDEO)

A polícia militar das Forças Armadas russas começou a patrulhar o território da cidade de Manbij, na província síria de Aleppo, perto da fronteira com a Turquia, disse a repórteres o porta-voz da polícia Yusup Mamatov.


Sputnik

"Hoje começou o patrulhamento da zona de segurança na cidade de Manbij e seus arredores, a tarefa é garantir a segurança na área, controlar a situação e o movimento de formações armadas", disse Mamatov.


Exército sírio se instalando na área de Manbij
Exército da Síra ocupando a base militar de Manbij © Sputnik / Muhammad Maaruf

Ele acrescentou que os moradores locais informam a polícia sobre armas e projéteis não detonados que permaneceram lá desde que o território foi ocupado pelos combatentes.

No final de dezembro, o Exército Sírio entrou em Manbij, anteriormente controlado pelas milícias curdas do YPG, e içou a bandeira nacional na cidade.

Pouco antes, o YPG anunciou que eles estavam deixando Manbij por causa das ameaças da Turquia para invadir, e pediu às tropas do governo sírio para assumir o controle da cidade.

No início de janeiro, foi relatado que cerca de 400 militantes curdos da YPG deixaram Manbij, como combinado com Damasco, e se dirigiram para a margem leste do rio Eufrates.

Segundo declarações do presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, Ancara estava preparada para lançar uma ofensiva a leste do Eufrates e na área síria de Manbij contra as forças curdas, se os EUA, seu principal aliado, não os retirassem de lá.

Para a Turquia, o YPG é um braço armado do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), proibido no país e classificado como uma organização terrorista.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas