Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Prestes a 'ganhar' território do tamanho da Arábia Saudita, Brasil carece de recursos para defesa

A ONU deve ratificar no próximo mês, o pleito brasileiro em estender sua faixa de águas jurisdicionais em pelo menos 2,1 milhões de km², uma área equivalente à extensão da Arábia Saudita. Para especialista ouvido pela Sputnik Brasil, movimento precisa vir acompanhado de modernização da Marinha.
Sputnik

Como a Sputnik Brasil mostrou em maio, a demanda já dura há pelo menos 30 anos e tem relação com medições técnicas sobre o ponto onde termina o Brasil continental e até onde é lícito explorar as águas do entorno. O mar territorial brasileiro têm atualmente cerca de 12 milhas náuticas (22 quilômetros) na faixa de água e uma zona econômica exclusiva de 200 milhas náuticas (370 quilômetros). Na parte de solo e sub-solo, área na qual o Brasil pleiteia a extensão, há um limite de mais 200 milhas regulamentadas.

Responsável pela proteção da área oceânica, a Marinha brasileira vem desenvolvendo pesquisas na região desde 2004. Os militares já identificaram potencial possibilidade de exploração de …

Rússia patrulha ações americanas após entrada de navio dos EUA no mar Negro

O Ministério da Defesa da Rússia informou nessa segunda-feira (7) que o navio-patrulha Pytlivy, da Frota do Mar Negro, está monitorando as ações do navio de desembarque USS Fort McHenry que entrou nas águas do mar Negro no dia 6 de janeiro.


Sputnik

"O navio-patrulha Pytlivy, da Frota do Mar Negro da Rússia, está realizando um complexo de atividades para controlar as ações do navio de assalto anfíbio USS Fort McHenry", afirmou o ministério em comunicado.


Navio USS Fort McHenry dos EUA (foto de arquivo)
USS Fort McHenry © Foto: Public Domain / U.S. Navy

O comunicado observou que o navio estava no mar Negro no domingo desde as 21h do horário de Moscou (16h do horário de Brasília).

"A partir das 9h30 [4h30 de Brasília], o navio entrou no porto romeno de Constanta", acrescentou o ministério.

A vice-almirante Lisa M. Franchetti, comandante da 6ª Frota, declarou em comunicado que a chegada do navio de guerra ao mar "reafirma a nossa determinação coletiva para a segurança do mar Negro e reforça nossas fortes relações com nossos aliados e parceiros da OTAN na região".

Anteriormente, o representante especial dos EUA para a Ucrânia, Kurt Volker, disse que Washington deveria considerar a possibilidade de aumentar presença no mar Negro.

As tensões aumentaram no mar Negro principalmente após a violação, no dia 25 de novembro, das águas territoriais russas por três navios ucranianos, que foram detidos junto com 24 tripulantes. Após o incidente, um processo criminal sobre a passagem fronteiriça ilegal foi aberto pela Rússia. Moscou também considera que a presença dos navios dos EUA e da OTAN no mar Negro sirva apenas para aumentar as tensões e colocar a Europa em risco de um conflito militar.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas