Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Reino Unido reforçará sua presença militar no Ártico para se opor à Rússia, diz mídia

O ministro da Defesa britânico, Gavin Williamson, disse que o Reino Unido pretende reforçar a presença militar no Ártico para “proteger” o flanco norte da OTAN das ações da Rússia, segundo o diário The Telegraph.
Sputnik

Segundo o jornal, mais de 1.000 fuzileiros navais da Marinha britânica farão treinamentos anuais com colegas noruegueses no âmbito de um programa previsto para dez anos, formando no futuro próximo um novo destacamento, assinalou Williamson durante uma visita à base militar em Bardufoss, na Noruega.


O ministro britânico mencionou também que o Reino Unido enviará no próximo ano para a região do Ártico um avião de patrulha marítima Poseidon P8 para vigiar a atividade crescente dos submarinos russos.

"Queremos melhorar nossas capacidades em condições de temperaturas abaixo de zero, aprendendo com antigos aliados, tais como a Noruega, ou monitorando as ameaças submarinas com nossos aviões Poseidon. Nos manteremos atentos a novos desafios", afirmou Williamson.

O minist…

Sistema russo de artilharia autopropulsada quebra recorde de alcance

O novo sistema russo de artilharia autopropulsada Koalitsiya-SV demonstrou um impressionante alcance de tiro durante exercícios militares, informa o portal Russkoe Oruzhie, citando mídias locais.


Sputnik

Como se diz na publicação do portal, o sistema autopropulsado russo pode atingir alvos inimigos a uma distância significativamente maior do que se pensava anteriormente.


Canhão autopropulsado russo Koalitsiya-SV (foto do arquivo)
Koalitsiya-SV © Sputnik / Pavel Lisitsin

"Os alvos podem ser atingidos a uma distância de até 80 quilômetros", indica um especialista militar citado pelo portal.

De acordo com dados previamente publicados, acreditava-se que o sistema autopropulsado Koalitsiya-SV de 152 mm possuía um alcance de 70 km. O novo sistema de artilharia pode funcionar em regime de "barragem de fogo", ou seja, disparos massivos em cadência contínua.

O sistema permite disparar projéteis sob diferentes ângulos de forma a que atinjam simultaneamente o alvo. Como resultado, o inimigo é sujeito a um ataque massivo. Além disso, o sistema possui uma torre que pode ser controlada remotamente através de um sistema de comando e controle unificado.

O sistema autopropulsado é capaz de lançar mais de 11 projéteis por minuto, ressaltando que os projéteis possuem elevada potência e podem ser guiados por satélite, além de possuírem um sistema de pontaria automatizado.

Os especialistas já haviam reconhecido que o Koalitsiya-SV simplesmente não dará ao inimigo uma chance de retaliar. Este sistema supera os análogos dos países da OTAN em alcance e cadência de tiro, sendo capaz de atacar sem entrar na zona de destruição de armas inimigas.

Comentários

Postagens mais visitadas