Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Suíça: Cinco candidatos apresentam ofertas para os próximos aviões de combate

Em 25 de janeiro de 2019, cinco candidatos submeteram ao armasuisse suas ofertas para os próximos caças, conforme exigido pelo procedimento publicado em 23 de março de 2018 pelo Departamento Federal de Defesa, Proteção Civil e Esporte.


Poder Aéreo

BERN – As ofertas são para as seguintes aeronaves: Eurofighter (Airbus, Alemanha), F/A-18 Super Hornet (Boeing, EUA), Rafale (Dassault, França), F-35A (Lockheed Martin, EUA) e Gripen E (Saab, Suécia).

Northrop F-5E da Força Aérea Suíça
Northrop F-5E da Força Aérea Suíça

Lançamento da fase de análise e teste

A apresentação dessas ofertas iniciais marca o início da fase de análise e teste. De fevereiro a março de 2019, especialistas da armasuisse e da Força Aérea Suíça testarão a aeronave nos simuladores correspondentes. Essas atividades ocorrerão nas instalações dos candidatos e serão realizadas paralelamente às auditorias de suporte ao produto.

Durante essas auditorias, as forças aéreas dos países produtores apresentarão os procedimentos de operação e manutenção de cada aeronave e seu curso de treinamento.

As auditorias serão seguidas pela análise das respostas ao questionário que os fabricantes tiveram que preencher em suas ofertas iniciais. Ao mesmo tempo, entre abril e julho de 2019, as aeronaves de combate serão submetidas a testes de voo e solo em Payerne.

Os interessados ​​podem visitar os aviões em Payerne: os dias de visita para a mídia e os observadores de aeronaves serão fornecidos no momento do registro para cada modelo de aeronave. Todas as informações relativas aos dias de visita estarão disponíveis no início de abril de 2019 no site da DDPS.

Próximos passos do projeto Próximo avião de combate

A Armasuisse, em cooperação com o Estado-Maior da Defesa, a Força Aérea, a Base Logística de Defesa e a Base de Apoio a Comandos, produzirá relatórios especializados sobre as informações coletadas durante a análise e teste de cada aeronave candidata. Esses relatórios formarão a base da comparação sistemática e abrangente entre os candidatos, que será realizada durante o segundo semestre de 2020. Eles também servirão para determinar o tamanho da frota necessária para cada modelo de aeronave.

Nesta base, o calendário atual pede que o armasuisse prepare uma segunda solicitação de propostas que serão enviadas aos cinco candidatos. Com base no conhecimento adquirido na segunda oferta, a armasuisse comparará os candidatos entre si com base nos relatórios dos especialistas e determinará a utilidade geral de cada candidato.

O relatório de avaliação que compara a utilidade global com os custos de aquisição e os custos operacionais durante um período de 30 anos será então desenvolvido.

O Conselho Federal então selecionará o modelo preferido.

FONTE: Escritório Federal de Armamentos da Suíça, armasuisse

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas