Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Trump diz que 'certamente' entraria em guerra com o Irã, mas 'não agora'

O presidente dos EUA, Donald Trump, afirmou que consideraria uma ação militar contra o Irã para impedir que a República Islâmica consiga armas nucleares. A briga entre Teerã e Washington aumentou depois que os EUA acusaram o Irã de atacar dois petroleiros.
Sputnik

"Eu certamente vou considerar as armas nucleares", disse Trump à revista Time na terça-feira, quando perguntado sobre o que poderia levá-lo a declarar guerra ao Irã. "E eu manteria o outro um ponto de interrogação".

A reportagem não especificou se o presidente elaborou o cenário de lançar um conflito armado de pleno direito com a República Islâmica sobre seu programa nuclear. Quando um repórter perguntou a Trump se ele estava considerando uma ação militar contra o Irã agora, ele respondeu: "Eu não diria isso. Eu não posso dizer isso".

Seus comentários foram feitos um dia depois de o Pentágono ter enviado 1.000 soldados extras para o Oriente Médio "para fins defensivos".

Os Estados Unidos cu…

Surgem FOTOS que mostram suposta concentração de forças turcas na fronteira com Síria

Na rede apareceram fotos com o suposto avanço de veículos militares turcos em direção a áreas, perto da fronteira síria, na sua maioria governadas por curdos.


Sputnik

A movimentação pode indicar a suposta preparação de Ancara para iniciar uma operação militar contra as forças da oposição.



Na segunda-feira (31), o correspondente da Sputnik informou sobre a implementação de forças do exército sírio ao longo da fronteira ocidental da região de Manbij, na província de Aleppo. De acordo com uma fonte no local, as tropas foram enviadas para impedir o avanço das forças do Escudo do Eufrates, alinhadas com a Turquia, em direção à cidade de Manbij.


Mais cedo, em 28 de dezembro, o Estado-Maior das Forças Armadas da Síria divulgou um comunicado, segundo o qual o exército sírio, em resposta aos apelos da população, entrou em Manbij, controlado anteriormente pelas formações curdas, e hasteou ali a bandeira síria.


Anteriormente, as forças das Unidades de Proteção Popular (YPG) se dirigiram ao governo sírio pedindo para estabelecer o controle sobre as áreas por eles abandonadas, em particular em Manbij, para protegê-las da invasão turca.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas