Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Surgem FOTOS que mostram suposta concentração de forças turcas na fronteira com Síria

Na rede apareceram fotos com o suposto avanço de veículos militares turcos em direção a áreas, perto da fronteira síria, na sua maioria governadas por curdos.


Sputnik

A movimentação pode indicar a suposta preparação de Ancara para iniciar uma operação militar contra as forças da oposição.



Na segunda-feira (31), o correspondente da Sputnik informou sobre a implementação de forças do exército sírio ao longo da fronteira ocidental da região de Manbij, na província de Aleppo. De acordo com uma fonte no local, as tropas foram enviadas para impedir o avanço das forças do Escudo do Eufrates, alinhadas com a Turquia, em direção à cidade de Manbij.


Mais cedo, em 28 de dezembro, o Estado-Maior das Forças Armadas da Síria divulgou um comunicado, segundo o qual o exército sírio, em resposta aos apelos da população, entrou em Manbij, controlado anteriormente pelas formações curdas, e hasteou ali a bandeira síria.


Anteriormente, as forças das Unidades de Proteção Popular (YPG) se dirigiram ao governo sírio pedindo para estabelecer o controle sobre as áreas por eles abandonadas, em particular em Manbij, para protegê-las da invasão turca.

Comentários

Postagens mais visitadas