Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Taiwan anuncia exercícios militares táticos para conter eventual invasão chinesa

O exército de Taiwan anunciou uma série de novos exercícios militares grandiosos para este ano para conter uma eventual ameaça chinesa na região das ilhas disputadas.


Sputnik

Os próximos exercícios militares de Taiwan deverão ser baseados em táticas de defesa recentemente adotadas contra uma possível invasão chinesa, afirmou o diretor de planejamento do Ministério da Defesa, major-general Yeh Kuo-hui, à agência central de notícias de Taiwan.


Helicóptero S70 da Marinha de Taiwan decola de uma fragata da classe Perry durante treinamentos na estação naval de Suao, no condado de Yilan, nordeste de Taiwan, em 13 de abril de 2018
© AP Photo / Chiang Ying-ying

Vale ressaltar que a China reivindica a soberania sobre Taiwan, que foi separado do continente em meio a uma guerra civil em 1949. Com isso, o presidente chinês, Xi Jinping, reforçou recentemente a utilização da força sobre a ilha, sob o pretexto de conter as interferências de forças externas, além de considerar pequeno o número de separatistas de Taiwan.

Os EUA, que fornecem armas aos separatistas e são responsáveis por defender Taiwan contra qualquer ameaça, não foram citados pelo líder chinês, entretanto, é uma das principais razões das ameaças chinesas com relação à soberania na região.

Taiwan, apesar de possuir um pequeno território, possui forças tecnológicas sofisticadas, o que pode ajudar na luta pela independência.

Já a China possui aproximadamente 3 milhões de membros em suas forças, além do segundo maior orçamento de defesa, mais precisamente, em torno de US$ 173 bilhões (R$ 642 bilhões).

Perante essa situação, Taiwan está evoluindo sua estratégia de conter a força de desembarque chinesa, evitando uma invasão tanto marítima como aérea.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas