Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Turquia denuncia "tentativa de golpe" na Venezuela

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, afirmou nesta sexta-feira que uma tentativa de golpe está acontecendo na Venezuela e advertiu que Ancara jamais ficará ao lado dos "golpistas".


EFE

Istambul - "Onde quer que haja um golpe militar, estaremos contra. No Egito, deram um golpe contra Mursi e estivemos contra. Hoje, há uma tentativa de golpe na Venezuela. Jamais estaremos ao lado daqueles que organizam golpes. Nós respeitamos os votos na democracia", declarou Erdogan.


Protesto em Caracas em foto de 23 de janeiro. EFE/Cristian Hernández
Protesto em Caracas em foto de 23 de janeiro. EFE/Cristian Hernández

O presidente turco já havia mostrado apoio ontem ao presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, e criticou o fato do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ter reconhecido o presidente do parlamento venezuelano, Juan Guaidó, como chefe de Estado interino do país.

O líder turco disse ontem que conversou por telefone com Maduro para lhe manifestar pessoalmente o seu apoio e aconselhá-lo, para que não "cedesse a eventos não democráticos".

Por sua vez, o ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlüt Çavusoglu, advertiu que apoiar Guaidó poderia provocar o "caos na Venezuela" e o isolamento do país.

Assim, a Turquia se posiciona contra Juan Guaidó, que se autodeclarou presidente interino do país ao não reconhecer o segundo mandato de Maduro, iniciado há duas semanas.

O país eurasiático é um grande fornecedor de alimentos e outros bens para a Venezuela e, além disso, começou a refinar e certificar o ouro venezuelano.

Os dois países anunciaram no ano passado projetos de cooperação para a exploração de carvão e ouro.

Caracas e Ancara também negociam investimentos turcos na indústria petrolífera da Venezuela, o país com as maiores reservas petrolíferas do planeta.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas