Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Prestes a 'ganhar' território do tamanho da Arábia Saudita, Brasil carece de recursos para defesa

A ONU deve ratificar no próximo mês, o pleito brasileiro em estender sua faixa de águas jurisdicionais em pelo menos 2,1 milhões de km², uma área equivalente à extensão da Arábia Saudita. Para especialista ouvido pela Sputnik Brasil, movimento precisa vir acompanhado de modernização da Marinha.
Sputnik

Como a Sputnik Brasil mostrou em maio, a demanda já dura há pelo menos 30 anos e tem relação com medições técnicas sobre o ponto onde termina o Brasil continental e até onde é lícito explorar as águas do entorno. O mar territorial brasileiro têm atualmente cerca de 12 milhas náuticas (22 quilômetros) na faixa de água e uma zona econômica exclusiva de 200 milhas náuticas (370 quilômetros). Na parte de solo e sub-solo, área na qual o Brasil pleiteia a extensão, há um limite de mais 200 milhas regulamentadas.

Responsável pela proteção da área oceânica, a Marinha brasileira vem desenvolvendo pesquisas na região desde 2004. Os militares já identificaram potencial possibilidade de exploração de …

Turquia teria pedido para EUA lhe entregarem bases na Síria

No decorrer das negociações em Ancara entre as autoridades turcas e John Bolton, assessor do presidente norte-americano, a Turquia teria pedido a Washington que lhe entregue as bases norte-americanas na Síria, ou a sua destruição, segundo comunicou nesta terça-feira (8) a edição Hurriyet.


Sputnik

Segundo as fontes da edição, a Turquia é contra a entrega das 22 bases dos EUA na Síria aos grupos curdos após a retirada das tropas norte-americanas deste país.


Soldado norte-americano, à esquerda, sentado em veículo blindado perto da tensa linha de frente entre o Conselho Militar de Manbij, apoiado pelos EUA, e os combatentes apoiados pelos turcos, em Manbij, norte da Síria, 4 de abril de 2018
Tropas dos EUA na base militar de Manbij, Síria © AP Photo / Hussein Malla

Anteriormente, o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, afirmou que a Turquia é o único país capaz de proteger os interesses da comunidade internacional e do povo sírio depois da retirada das tropas norte-americanas da Síria.

"A retirada das tropas norte-americanas deveria ser planejada e realizada cuidadosamente em cooperação com os parceiros adequados para proteger os interesses dos EUA, da comunidade internacional e do povo sírio", apontou o líder turco, citado pelo jornal The New York Times.

"A Turquia, que possui o segundo maior exército permanente da OTAN, é o único país que tem forças e desejo de cumprir essa tarefa", acrescentou.

Em Ancara, John Bolton participou das conversações com o conselheiro e secretário de imprensa do presidente turco, Ibrahim Kalin. Os tópicos da conversa não foram divulgados.

Nos meados de dezembro de 2018, o presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou a vitória sobre o Daesh (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) na Síria, assinalando que esse era o único motivo de permanência das tropas norte-americanas na República Árabe. Anteriormente, a secretária de imprensa da Casa Branca, Sarah Sanders, afirmou que os EUA iniciaram a retirada das tropas americanas da Síria. Entretanto, segundo ela, a coalizão internacional liderada por Washington continuará existindo.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas