Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Capacetes brancos preparam novas provocações na Síria, diz enviado russo na ONU

Membros dos Capacetes Brancos estão preparando novas provocações com substâncias tóxicas na Síria, disse o vice-embaixador russo na ONU, Vladimir Safronkov, nesta quarta-feira (24) na reunião do Conselho de Segurança da ONU.
Sputnik

Safronkov observou que os Capacetes Brancos acusariam o governo sírio pelo uso de tais substâncias.

Mais cedo nesta quarta-feira (24), o Major General Viktor Kupchishin, chefe do Centro Russo para a Reconciliação Síria, argumentou que funcionários da mídia estrangeira na província síria de Hama conduziram uma filmagem falsa da "morte" de uma família supostamente devido ao uso de armas químicas pelas tropas sírias.

Em diversas ocasiões, Moscou e Damasco apontaram que os Capacetes Brancos estavam produzindo provocações envolvendo o uso de armas químicas com o objetivo de culpar o governo da Síria e dar aos países ocidentais justificativas para a intervenção no país.
A estratégia de encenar ataques para usá-los como falsa bandeira tem sido usada repetida…

Ucrânia precisa de paz com a Rússia, diz Poroshenko

O presidente ucraniano, Pyotr Poroshenko, declarou nesta terça-feira que a Ucrânia precisa de paz com a Rússia.


Sputnik

"É claro que precisamos da paz com a Rússia, uma paz fria, mas paz. A população está cansada da guerra e a propaganda russa está brincando com essa dolorosa emoção", disse Poroshenko.


Presidente da Ucrânia Pyotr Poroshenko em Kiev
Pyotr Poroshenko © Sputnik / Nikolay Lazarenko

Ele acrescentou que "a guerra e a paz serão uma das principais questões nas eleições, porque a população elegerá não só o presidente, mas o Comandante Supremo".

O presidente ucraniano também enfatizou que Kiev continuará a buscar uma solução para o conflito na região de Donbass por meios políticos e diplomáticos.

Ao mesmo tempo, ele ressaltou que apenas um "exército preparado para o combate pode garantir a paz". Além disso, Poroshenko informou que nos próximos cinco anos, a prioridade do governo continuará sendo a modernização do Exército.

A atual operação do Exército ucraniano em Donbass teve início em 2014 com o objetivo de reprimir uma revolta lançada por habitantes de Donetsk e Lugansk insatisfeitos com o golpe de Estado ocorrido em fevereiro daquele ano na Ucrânia. Apesar dos acordos firmados e diferentes regimes de trégua estabelecidos ao longo dos últimos anos, os combates entre as partes seguem até hoje na região.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas