Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Marinha do Brasil prevê inaugurar estação na Antártica em 2020, oito anos após incêndio

Obra é executada por uma empresa chinesa e, segundo a Marinha, se aproxima do final. Incêndio em 2012 destruiu estação, e dois militares morreram.
Por Guilherme Mazui | G1 — Brasília

Passados sete anos desde o incêndio que destruiu a Estação Antártica Comandante Ferraz, a Marinha prevê inaugurar a nova estação em março de 2020.

Executada pela empresa chinesa Ceiec, a obra se aproxima do final, segundo a Marinha, que prevê concluir as obras civis e a instalação de máquinas e mobiliário até 31 de março, iniciando um período de testes do complexo científico até março de 2020. Após os testes, a estação poderá receber militares e pesquisadores.

"A previsão de inauguração é março de 2020, quando os pesquisadores e o Grupo-Base [de militares] deverão ocupar em definitivo as instalações da nova Estação Antártica Comandante Ferraz", informou a Marinha ao G1.

Com investimento de US$ 99,6 milhões, o complexo receberá profissionais que atuam no Programa Antártico Brasileiro (Proantar), criad…

Ucrânia precisa de paz com a Rússia, diz Poroshenko

O presidente ucraniano, Pyotr Poroshenko, declarou nesta terça-feira que a Ucrânia precisa de paz com a Rússia.


Sputnik

"É claro que precisamos da paz com a Rússia, uma paz fria, mas paz. A população está cansada da guerra e a propaganda russa está brincando com essa dolorosa emoção", disse Poroshenko.


Presidente da Ucrânia Pyotr Poroshenko em Kiev
Pyotr Poroshenko © Sputnik / Nikolay Lazarenko

Ele acrescentou que "a guerra e a paz serão uma das principais questões nas eleições, porque a população elegerá não só o presidente, mas o Comandante Supremo".

O presidente ucraniano também enfatizou que Kiev continuará a buscar uma solução para o conflito na região de Donbass por meios políticos e diplomáticos.

Ao mesmo tempo, ele ressaltou que apenas um "exército preparado para o combate pode garantir a paz". Além disso, Poroshenko informou que nos próximos cinco anos, a prioridade do governo continuará sendo a modernização do Exército.

A atual operação do Exército ucraniano em Donbass teve início em 2014 com o objetivo de reprimir uma revolta lançada por habitantes de Donetsk e Lugansk insatisfeitos com o golpe de Estado ocorrido em fevereiro daquele ano na Ucrânia. Apesar dos acordos firmados e diferentes regimes de trégua estabelecidos ao longo dos últimos anos, os combates entre as partes seguem até hoje na região.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas