Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Capacetes brancos preparam novas provocações na Síria, diz enviado russo na ONU

Membros dos Capacetes Brancos estão preparando novas provocações com substâncias tóxicas na Síria, disse o vice-embaixador russo na ONU, Vladimir Safronkov, nesta quarta-feira (24) na reunião do Conselho de Segurança da ONU.
Sputnik

Safronkov observou que os Capacetes Brancos acusariam o governo sírio pelo uso de tais substâncias.

Mais cedo nesta quarta-feira (24), o Major General Viktor Kupchishin, chefe do Centro Russo para a Reconciliação Síria, argumentou que funcionários da mídia estrangeira na província síria de Hama conduziram uma filmagem falsa da "morte" de uma família supostamente devido ao uso de armas químicas pelas tropas sírias.

Em diversas ocasiões, Moscou e Damasco apontaram que os Capacetes Brancos estavam produzindo provocações envolvendo o uso de armas químicas com o objetivo de culpar o governo da Síria e dar aos países ocidentais justificativas para a intervenção no país.
A estratégia de encenar ataques para usá-los como falsa bandeira tem sido usada repetida…

VÍDEOS expõem militares controlando oeste de Caracas em rebeldia contra governo

Uniformizados teriam tomado nesta segunda-feira (21) o controle do comando militar da Guarda Nacional – que faz parte do exército – no oeste de Caracas, especificamente o setor de Cotiza.


Sputnik

O grupo supostamente invadiu o comando às 5h do horário local (7h, no horário de Brasília).


Militares venezuelanos (imagem referencial)
Militares venezuelanos © Sputnik / Sergei Mamontov

"A Venezuela está aqui unida para restabelecer o elo constitucional, vocês queriam isso, nós também! Já basta!", disse um funcionário, através de um vídeo postado no Twitter, que se identificou como sargento-major Figueroa.

Nos vídeos publicados nas redes sociais, militares dizem que atuam "pela Venezuela", e afirmam que totalizam cerca de 120 pessoas.

"Já falamos de situações que não nos escutam […] Estamos sofrendo a mesma coisa que o povo da Venezuela está sofrendo", disse o major Figueroa.

Até agora não houve nenhum pronunciamento oficial das autoridades. A Sputnik obteve informações de que a propriedade do setor de Cotiza foi tomada por funcionários das Forças de Ações Especiais da Polícia (FAES) e pela Direção-Geral de Contrainteligência Militar, que exigiram que todos os policiais do Corpo de Investigação Científica e Criminal permanecessem alojados.

Assista


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas