Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Prestes a 'ganhar' território do tamanho da Arábia Saudita, Brasil carece de recursos para defesa

A ONU deve ratificar no próximo mês, o pleito brasileiro em estender sua faixa de águas jurisdicionais em pelo menos 2,1 milhões de km², uma área equivalente à extensão da Arábia Saudita. Para especialista ouvido pela Sputnik Brasil, movimento precisa vir acompanhado de modernização da Marinha.
Sputnik

Como a Sputnik Brasil mostrou em maio, a demanda já dura há pelo menos 30 anos e tem relação com medições técnicas sobre o ponto onde termina o Brasil continental e até onde é lícito explorar as águas do entorno. O mar territorial brasileiro têm atualmente cerca de 12 milhas náuticas (22 quilômetros) na faixa de água e uma zona econômica exclusiva de 200 milhas náuticas (370 quilômetros). Na parte de solo e sub-solo, área na qual o Brasil pleiteia a extensão, há um limite de mais 200 milhas regulamentadas.

Responsável pela proteção da área oceânica, a Marinha brasileira vem desenvolvendo pesquisas na região desde 2004. Os militares já identificaram potencial possibilidade de exploração de …

VÍDEOS expõem militares controlando oeste de Caracas em rebeldia contra governo

Uniformizados teriam tomado nesta segunda-feira (21) o controle do comando militar da Guarda Nacional – que faz parte do exército – no oeste de Caracas, especificamente o setor de Cotiza.


Sputnik

O grupo supostamente invadiu o comando às 5h do horário local (7h, no horário de Brasília).


Militares venezuelanos (imagem referencial)
Militares venezuelanos © Sputnik / Sergei Mamontov

"A Venezuela está aqui unida para restabelecer o elo constitucional, vocês queriam isso, nós também! Já basta!", disse um funcionário, através de um vídeo postado no Twitter, que se identificou como sargento-major Figueroa.

Nos vídeos publicados nas redes sociais, militares dizem que atuam "pela Venezuela", e afirmam que totalizam cerca de 120 pessoas.

"Já falamos de situações que não nos escutam […] Estamos sofrendo a mesma coisa que o povo da Venezuela está sofrendo", disse o major Figueroa.

Até agora não houve nenhum pronunciamento oficial das autoridades. A Sputnik obteve informações de que a propriedade do setor de Cotiza foi tomada por funcionários das Forças de Ações Especiais da Polícia (FAES) e pela Direção-Geral de Contrainteligência Militar, que exigiram que todos os policiais do Corpo de Investigação Científica e Criminal permanecessem alojados.

Assista


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas