Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Trump reconhece soberania de Israel sobre Colinas de Golã

Ao lado de Netanyahu, presidente dos EUA contradiz décadas de política externa e reconhece a soberania de Israel sobre o território, ocupado em 1967 e anexado em 1981. Síria vê ataque a sua integridade territorial.
Deutsch Welle

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reconheceu formalmente nesta segunda-feira (25/03) a soberania de Israel sobre as Colinas de Golã, um território disputado com a Síria e que Israel anexou em 1981.

O governo do presidente sírio, Basahr al-Assad, respondeu de imediato e afirmou que a decisão é um ataque à soberania e à integridade territorial da Síria.

O decreto de reconhecimento foi assinado no início de um encontro com o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, em Washington. Trump justificou a medida com as "ações agressivas" do Irã e de grupos "terroristas" contra Israel.

Netanyahu disse que se trata de um dia histórico e que Trump é o melhor amigo que Israel já teve.

Em Israel, o reconhecimento pode significar um forte i…

8 coisas que você precisa saber sobre o avião de alerta Bériev A-50 (VIDEO)

Apelidada de “Chmel”, que em russo significa “zangão”, aeronave foi construída pela fábrica soviética Bériev no final dos anos 1970.


Jaime Noguera | Russia Beyond

1. O A-50 pode realizar missões de transporte de carga, de reabastecimento em voo e de comando de batalha aérea.


Bériev A-50 | Vitaly V. Kuzmin

2. O avião realizou seu primeiro voo em 1978, mas continua em uso nas Forças Armadas da Rússia e da Índia.

3. A Otan batizou o avião de “Mainstay” (do inglês, “apoio principal”).

4. Um A-50 pode controlar até dez aeronaves de combate em missões de ataque ar-ar ou ar-solo. O avião pode voar por quatro horas a até 1.000 quilômetros de distância de sua base com um peso máximo de decolagem de 190 toneladas.

5. No final de dezembro de 2015, os A-50 foram enviados à Síria para monitorar a campanha militar contra o Estado Islâmico.

6. De acordo com a agência Sputnik, na Síria, os A-50U forneceram informações de vital importância e coordenaram ataques terrestres a uma distância de mais de 300 quilômetros. Além disso, o avião foi usado para coletar informações sobre as atividades das forças aéreas da coalizão liderada pelos Estados Unidos.

7. Segundo o jornal russo Kommersant, em 11 de abril, os A-50 acompanharam pelo Mediterrâneo, próximo da Síria, a passagem do destróier dos EUA Donald Cook (que pode lançar mísseis de cruzeiro Tomahawk).

8. O Ministério da Defesa pretende substituir as aeronaves A-50 pelo novo avião Bériev A-100 Premier, equipado com radares mais modernos projetados pelo consórcio Vega.


Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas