Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: Brasil poderia se tornar 'vigilante' dos EUA na América Latina

O presidente norte-americano, Donald Trump, referiu a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN. O analista russo Pavel Feldman avaliou a possibilidade de entrada do Brasil na aliança, bem como que papel poderia desempenhar o Brasil no conflito na Venezuela.
Sputnik

Durante a visita oficial do presidente do Brasil Jair Bolsonaro aos EUA, foram discutidos os assuntos internacionais mais importantes, entre eles a cooperação bilateral entre os EUA e o Brasil e a situação na Venezuela.


Uma das declarações mais sensacionais foi a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN, referida pelo presidente dos EUA Donald Trump.

O vice-diretor do Instituto de Estudos Estratégicos e Prognósticos da Universidade Russa da Amizade dos Povos, Pavel Feldman, revelou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik que os EUA são apenas um dos países da OTAN, há outros países cuja opinião deveria ser levada em conta nesse assunto.

Segundo ele, se o Brasil aderir à OTAN ele vai desempenhar o papel de vigilante d…

Aviso a possíveis agressores? Caça venezuelano lança com sucesso míssil antinavio (VÍDEO)

A Força Aérea da Venezuela demonstrou como poderia destruir navios de combate de possíveis agressores quando um caça multifuncional Su-30MK2V lançou um míssil Kh-31 durante os exercícios militares Angostura-200.


Sputnik

Nas redes já apareceu um vídeo que mostra o processo de instalação deste armamento em um avião, sua decolagem, as manobras sobre os navios da Marinha venezuelana e o próprio lançamento do míssil.


Um avião de combate Sukhoi Su-30MKV, de fabricação russa, da Força Aérea Venezuelana sobrevoa uma bandeira venezuelana
© REUTERS / Marco Bello TPX

Os mísseis Kh-31, ou AS-17 Krypton na classificação da OTAN, podem atingir alvos em distâncias de 70 a 160 km, conforme o modelo, e resistir a sobrecargas de 10 g. Sua velocidade máxima supera quatro vezes a velocidade de som.

Estes mísseis táticos não só são capazes de atingir navios, mas também estações de radar inimigas. Graças à sua velocidade e invisibilidade, os Kh-31 foram batizados de "morte supersônica".

Nas versões mais avançadas a massa da ogiva atinge 110 kg. Isso é o suficiente para afundar uma embarcação com deslocamento de 4.500 toneladas. A velocidade máxima é de 1.000 m/s.

Além do míssil antinavio, o Su-30MK2V também pode transportar outras armas de alta precisão, como os mísseis Kh-59M e Kh-29T, que foram projetados para destruir uma ampla gama de alvos terrestres e navais de superfície.



Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas