Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

EUA: sanções contra Venezuela servem como 'alerta para atores externos, incluindo Rússia'

Na última terça-feira (17), o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, culpou a Rússia e a Venezuela pela crise de refugiados observada no país latino-americano.
Sputnik

O conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, anunciou nesta quarta-feira (17) que os EUA estão impondo uma nova rodada de sanções contra a Venezuela, acrescentando o banco central do país à lista de restrições. 

Segundo o conselheiro de Segurança Nacional, as sanções recém-aplicadas deveriam se tornar um alerta para "todos os atores externos, inclusive a Rússia".

Desde o início da crise política na Venezuela no início deste ano, os EUA impuseram várias rodadas de sanções, visando os setores petrolífero e bancário do país, bem como indivíduos ligados às autoridades do país.

A Venezuela está sofrendo grave crise política desde janeiro. Junto com outros países ocidentais, os EUA apoiam Juan Guaidó, que se proclamou presidente interino da Venezuela. Ao mesmo tempo, Rússia, China e Turquia, entre outros…

Bombas da Segunda Guerra fecham aeroporto em Roma por horas

Ciampino, segundo mais importante da capital italiana e utilizado por companhias de baixo custo, é fechado por três horas depois de explosivos serem encontrados na área de estacionamento de aeronaves.


Deutsch Welle

As autoridades italianas fecharam por algumas horas, nesta quinta-feira (07/02), o aeroporto Ciampino, em Roma, após três bombas da Segunda Guerra Mundial terem sido encontradas durante obras na área de estacionamento de aeronaves.


default
Especialistas militares desativaram as bombas, de fabricação alemã e com 75 quilos de explosivos

Especialistas do Exército foram chamados para desativar as bombas, de fabricação alemã, que pesavam 150 quilos e continham cerca de 75 quilos de explosivos, afirmou o Ministério da Defesa da Itália. Cerca de 750 pessoas foram retiradas do aeroporto.

O aeroporto foi fechado durante cerca de três horas para permitir a retirada dos artefatos e reabriu por volta das 17h30 (horário local). Os voos programados, tanto de chegada como de partida, sofreram atrasos ou foram transferidos para o aeroporto de Fiumicino, o principal da capital italiana.

O aeroporto de Ciampino é o segundo em importância de Roma e nele operam principalmente companhias de baixo custo. Em 2018, ele teve quase 6 milhões de passageiros, frente aos 42 milhões que passaram pelo de Fiumicino, o maior da cidade e situado no litoral romano.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas