Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Reino Unido reforçará sua presença militar no Ártico para se opor à Rússia, diz mídia

O ministro da Defesa britânico, Gavin Williamson, disse que o Reino Unido pretende reforçar a presença militar no Ártico para “proteger” o flanco norte da OTAN das ações da Rússia, segundo o diário The Telegraph.
Sputnik

Segundo o jornal, mais de 1.000 fuzileiros navais da Marinha britânica farão treinamentos anuais com colegas noruegueses no âmbito de um programa previsto para dez anos, formando no futuro próximo um novo destacamento, assinalou Williamson durante uma visita à base militar em Bardufoss, na Noruega.


O ministro britânico mencionou também que o Reino Unido enviará no próximo ano para a região do Ártico um avião de patrulha marítima Poseidon P8 para vigiar a atividade crescente dos submarinos russos.

"Queremos melhorar nossas capacidades em condições de temperaturas abaixo de zero, aprendendo com antigos aliados, tais como a Noruega, ou monitorando as ameaças submarinas com nossos aviões Poseidon. Nos manteremos atentos a novos desafios", afirmou Williamson.

O minist…

Caça Gripen derrotou o F-16 e F/A-18 em exercícios

Em vários exercícios realizados entre os caças Gripen C suecos e aviões de combate de países europeus, o Gripen tem superado seus adversários com facilidade.


Poder Aéreo

Em 2004, contra os F-16, o Gripen mostrou não ter nenhum problema para se posicionar atrás da cauda dos F-16, na posição 6 horas, embora o Viper seja conhecido por ser uma aeronave quase imbatível em “dogfight”.

Caças Gripen suecos e F-16 da Dinamarca

Os F-16 não conseguiram igualar a super manobrabilidade do Gripen, com sua configuração delta/canard instável.

O Gripen não tem a mesma TWR (Thrust-to-Weight Ratio) dos caças americanos, mas seu moderno design aerodinâmico permite que ele faça curvas mais apertadas sem perder a energia. Nas palavras de um dos pilotos do Gripen: “Se o F 16 e o Gripen executarem um giro de 9g, o F-16 perde muito mais velocidade do que o Gripen”.

No combate BVR (beyond Visual Range) o Gripen também se saiu melhor. Em exercícios com os F/A-18 finlandeses, o Gripen venceu todos os combates WVR e BVR.

O data link TIDLS (Tactical Information Data Link System) do Gripen provou ser uma ferramenta superior nos combates BVR. Os F/A-18 foram atingidos com vários mísseis simulados AMRAAM antes de saberem que os Gripens estavam presentes.

Os pilotos do Gripen disseram que em combates WVR o F/A-18 ficou ainda mais fácil de derrotar em altitudes menores, e a 2.000 metros, simplesmente não houve competição: os F/A-18 foram massacrados.

FONTE: Fórum F-16.net

Comentários

Postagens mais visitadas