Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

VÍDEO: Saab Gripen E 39-10 realiza teste de motor

A Saab divulgou vídeo do terceiro Saab Gripen E, o 39-10, realizando teste de motor.
Poder Aéreo

No Programa de Testes do Gripen E, os protótipos 39-8 e 39-9 estão servindo como plataforma para a Flight Test Instrumentation (FTI) e para testes de sistemas.
O 39-10 aferirá o peso correto da aeronave, testará a plataforma e sistemas.

Os Gripens E 39-9 e 39-10 se beneficiaram com computadores novos e atualizados, melhorando ainda mais a capacidade da aeronave, em relação à primeira 39-8.

O Gripen 39-10 deverá ser seguido pelo primeiro avião da Força Aérea Brasileira, que está em fase final de montagem na Suécia.
Assista aqui o vídeo

Caças Mirage 2000 da Índia atacam a Caxemira paquistanesa

A agência de notícias indiana ANI informou que doze aviões Mirage 2000 indianos participaram da operação que atacacou acampamentos terroristas ao longo da LOC (Linha de Controle, fronteira de fato que separa a Índia e o Paquistão, em Caxemira), destruindo-os totalmente, segundo fontes não identificadas da Forças Aéreas Indiana (IAF).


Poder Aéreo

O secretário de Estado indiano do Exterior, Vijay Gokhale, afirmou que a Índia atingiu “o maior campo de treinamento” do grupo islâmico JeM na região de Balakot, confirmando assim a escalada de tensão entre os dois países vizinhos.

Caças Mirage 2000 da Força Aérea Indiana
Caças Mirage 2000 da Força Aérea Indiana

Caças F-16 do Paquistão teriam decolado para interceptar os Mirage 2000 indianos, mas não houve tempo para engajamento.

Fonte do Governo da Índia, citada pela agência Reuters, diz que foram mortos mais de 300 militantes do grupo islâmico, mas o Paquistão nega a existência de quaisquer vítimas.

O porta-voz das Forças Armadas do Paquistão confirmou que caças indianos entraram no território paquistanês e lançaram explosivos, sem causar vítimas mortais, “depois de uma resposta eficaz da Força Aérea do Paquistão”, caças indianos lançaram explosivos e fugiram, escreveu o porta-voz, Asif Ghafoor, no Twitter.

Na mesma publicação, o porta-voz partilhou fotografias que mostram uma cratera e restos do que aparenta ser uma bomba.



Na semana passada, 42 pessoas morreram num atentado suicida que ocorreu na Caxemira indiana, tornando-se o mais mortífero ataque desde 2002.

Reivindicado pelo grupo islâmico JeM, o atentado-suicida foi perpetrado com um veículo carregado de explosivos, detonado perto de uma coluna de 78 veículos que transportava cerca de 2.500 membros da Central Reserve Police Force (CRPF), uma força paramilitar.

A região de Caxemira é reivindicada tanto pela Índia como pelo Paquistão desde o fim da colonização britânica, em 1947.

O total das forças indianas na parte controlada por Nova Deli é estimado em cerca de 500 mil efetivos.

Uma rebelião separatista mortífera destabiliza a Caxemira indiana desde 1989.

A Índia acusa o Paquistão de apoiar de forma dissimulada as infiltrações na sua parte do território e a própria revolta armada, o que Islamabad sempre negou.

FONTE: Agências Internacionais

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas