Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

Caças Su-30MKK chineses poderão usar mísseis YJ-12 contra porta-aviões americanos

Com sistema de controle de tiro modificado, caças Su-30 da China teriam a possibilidade de usar armas fabricadas no país


Poder Aéreo

A China divulgou um conjunto de fotos do primeiro treinamento dos caças Su-30MKK da Marinha do Exército de Libertação Popular (PLA Navy) no ano novo em 6 de janeiro de 2019. Essas fotos “inadvertidamente” revelaram um detalhe: um caça Su-30 MK2 se preparando decolar com um míssil ar-ar chinês PL-12.

Sukhoi Su-30 com míssil YJ-12 | Reprodução

Isso não parece ser nada de especial, mas indica que a China já foi capaz de modificar o sistema de controle de tiro do Su-30MKK para dar a capacidade de usar as armas domésticas da China. A última coisa que os porta-aviões querem é o caça a jato Su-30 MK2 que transporta mísseis de cruzeiro antinavio YJ-12 e YJ-18.

O Su-30MKK é conhecido como o jato de combate mais capaz da família Su-30. Ele melhorou a estrutura com base nos antigos caças Su-30. Ele tem dois pontos de duros internos pesados ​, aumentando sua carga útil total para 12 toneladas.

O Su-30MKK também aumentou seu peso máximo de decolagem. Seu alcance máximo é de quase 4.000 quilômetros e, portanto, pode patrulhar todo o Mar da China Meridional com o apoio de aviões-tanque.

Desde 2004, o jato de caça Su-30MKK tem sido uma importante força antinavio das forças armadas chinesas. O jato de caça Su-30MKK, o bombardeiro estratégico H-6 e o caça-bombardeiro JH-7 combinam a pesada responsabilidade da tarefa de ataque aéreo de longo alcance da China.

No entanto, hoje, mais e mais falhas do caça Su-30MKK foram expostas após 15 anos de operação. Como produto russo, originalmente só pode transportar os mísseis antinavio KH-31 e KH-41 fabricados na Rússia. Esses dois mísseis são muito antigos e seu desempenho está muito atrás do YJ-12 da China.


Mísseis ar-ar chineses

Além disso, o KH-31 foi exportado para os EUA para ser usado como míssil alvo, e é provável que os EUA tenham encontrado uma maneira de lidar com ele. Portanto, o Su-30MKK acabou tendo pouca utilidade com sua capacidade de transporte de bombas e mísseis de cruzeiro subutilizados.

Mas a China adotou seu próprio método, que é descriptografar o sistema de controle de tiro do Su-30MKK, e torná-lo compatível com as armas domésticas chinesas.

O sistema de controle de tiro é o sistema usado pelos caças para gerenciar, mirar e guiar armas ofensivas, e é um dos sistemas mais importantes em qualquer jato de combate. O país de origem geralmente não proíbe o usuário de modificar o sistema de caças exportados, mas não fornecerá a decodificação (ou cobrará uma taxa) para fazê-lo. Desta forma, o usuário fica sozinho quando se trata de modificação técnica do sistema.

A Índia repetidamente foi detida por essa barreira quando tentava modificar o sistema de controle de fogo do tiro do caça multifunção Mirage 2000, e pagou US$ 800 milhões para pedir à Dassault Aviation (fabricante internacional de aviões militares, regionais e comerciais da França) para obter ajuda.

A China já tem uma experiência bastante madura em pesquisa e desenvolvimento (P&D) de sistemas de controle de tiro em caças a jato e no uso de caças russos. Também tem experiência em atualizar os caças russos de forma independente. Portanto, os chineses modificaram com sucesso o sistema de controle de tiro do Su-30MKK e agora é compatível com as armas domésticas da China (talvez tenha sido substituído por um sistema doméstico de controle de tiro).

Um Su-30MK2 equipado com um míssil ar-ar chinês PL-12 no treinamento em 6 de janeiro é uma prova de tal realização. Como o PL-12 pode ser usado, o míssil YJ-12 também poderá ser usado.

O jato de caça Su-30MKK tem três pontos duros pesados ​​de 2 toneladas, mesmo peso do míssil YJ-12. Ou seja, um caça a jato Su-30MKK pode levar três mísseis YJ-12 para atacar alvos em um raio de 1.500 km. A distância entre o recife de Zengmu e a província chinesa de Guangdong é de apenas 1.900 quilômetros.

Um caça a jato Su-30MKK que decola do continente chinês pode atacar alvos inimigos em mais da metade do Mar do Sul da China. E pode cobrir todo o Mar da China Meridional se decolar da Ilha Yongxing.

A super alta velocidade do míssil YJ-12 é uma enorme ameaça ao sistema Aegis dos navios escolta da Marinha dos EUA. É concebível que o caça a jato Su-30MKK equipado com mísseis YJ-12 se torne uma das armas mais ameaçadoras contra as frotas de porta-aviões dos EUA.

FONTE: China Military Online

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas