Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Análise: Brasil poderia se tornar 'vigilante' dos EUA na América Latina

O presidente norte-americano, Donald Trump, referiu a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN. O analista russo Pavel Feldman avaliou a possibilidade de entrada do Brasil na aliança, bem como que papel poderia desempenhar o Brasil no conflito na Venezuela.
Sputnik

Durante a visita oficial do presidente do Brasil Jair Bolsonaro aos EUA, foram discutidos os assuntos internacionais mais importantes, entre eles a cooperação bilateral entre os EUA e o Brasil e a situação na Venezuela.


Uma das declarações mais sensacionais foi a possibilidade de entrada do Brasil na OTAN, referida pelo presidente dos EUA Donald Trump.

O vice-diretor do Instituto de Estudos Estratégicos e Prognósticos da Universidade Russa da Amizade dos Povos, Pavel Feldman, revelou em entrevista ao serviço russo da Rádio Sputnik que os EUA são apenas um dos países da OTAN, há outros países cuja opinião deveria ser levada em conta nesse assunto.

Segundo ele, se o Brasil aderir à OTAN ele vai desempenhar o papel de vigilante d…

Capacidade furtiva de submarino russo é destacada por mídia dos EUA

O segundo submarino da classe Lada foi lançado e deve passar por uma série de testes em 2019, conforme o comandante-chefe da Marinha da Rússia, Vladimir Korolyov.


Sputnik

"A produção em série de submarinos não nucleares da classe Lada continua. Este ano, o segundo submarino não nuclear da classe Lada, Kronstadt, que foi lançado em setembro de 2018, irá começar os testes", anunciou Korolyov.


Reprodução

Durante seu lançamento, o diretor da Corporação Unida de Construção Naval, Viktor Chirkov, afirmou que o novo submarino permitirá executar as ordens do presidente sobre a construção de uma frota de submarinos moderna".

Sublinha-se o fato de a embarcação ser praticamente imperceptível, graças à sua "invisibilidade", conforme a revista The National Interest.

As principais mudanças no novo submarino russo estão relacionadas à melhoria das capacidades furtivas e ao novo sonar, além disso, o submarino contará com mísseis de cruzeiro 3M-54 Kalibr que, por sinal, são totalmente compatíveis com as atuais embarcações da classe Kilo.

O submarino do projeto 677 possui um sistema de Propulsão Independente do Ar (AIP), que faz com que o submarino emita um ruído menor que os da classe Kilo, além de ter um deslocamento reduzido em aproximadamente 25%.

O submarino Kronstadt mede 66,8 m de comprimento e 7,1 m de boca, possuindo uma autonomia de 45 dias e uma tripulação de 35 efetivos, além de ser capaz de imergir até 300 metros com uma velocidade de aproximadamente 21 nós debaixo d'água.

O projeto 677 se destina a combater alvos de superfície e subaquáticos nas áreas designadas, atingir alvos em terra e manter uma linha de defesa antissubmarino. Ele também contará com seis lançadores de torpedos de 533 mm e um moderno sistema de gerenciamento de combate.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas