Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Defesa do Brasil tem maior gasto com pessoal na década, e investimento militar cai

Despesas com ativos e inativos crescem R$ 7,1 bi em 2019, reflexo de aumento salarial
Por Igor Gielow e Gustavo Patu | Folha de S.Paulo

A previsão de gasto militar para o primeiro ano de governo do capitão reformado do Exército Jair Bolsonaro (PSL) traz o maior aumento de despesa com pessoal em dez anos e uma redução expressiva do investimento em programas de reequipamento das Forças Armadas.
Não fosse uma criatividade contábil dos militares, que conseguiram recursos com a capitalização de uma estatal para comprar novos navios, a despesa de investimento seria a menor desde 2009.

A Folha analisou a série histórica com a ferramenta de acompanhamento orçamentário Siga Brasil, do Senado. Para este ano, o Ministério da Defesa, ainda na gestão Michel Temer (MDB), planejou gastar R$ 104,2 bilhões, o quarto maior volume da Esplanada.

Desse montante, R$ 81,1 bilhões irão para pessoal, R$ 13,3 bilhões, para gastos correntes (custeio) e R$ 9,8 bilhões, para investimentos. Os valores não incluem o con…

Erdogan alfineta Trump e pede que saída dos EUA da Síria ocorra em breve

A Turquia espera que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, cumpra sua promessa de retirar as tropas dos EUA da Síria em um futuro próximo, afirmou o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, neste domingo (3).


Sputnik

"O Sr. Trump prometeu que os EUA sairiam do leste do Eufrates. Nós esperamos que essa promessa seja cumprida em um futuro próximo. Nós não gostamos de viver sob ameaça e estamos perto de fazer tudo o que for necessário para eliminar isso", disse Erdogan à emissora turca TRT.


Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, e o líder norte-americano, Donald Trump
Recep Tayyip Erdogan e Donald Trump © REUTERS / Asin Bulbul/Kevin Lamarque

A zona no Norte da Síria, segundo o presidente turco, deve ser controlada pela Turquia. Erdogan afirmou que seu governo está disposto a fazer tudo o que for necessário para garantir a segurança na área.

Em dezembro, Erdogan anunciou que Ancara estava pronta para lançar uma operação militar contra as forças turcas na região leste do rio Eufrates, assim como em Manbij, na Síria, próxima à fronteira com a Turquia, caso os EUA não removessem seus militares do local.

O líder turco disse mais tarde que decidiu adiar o início da operação militar na Síria após chegar a um entendimento com Trump durante uma conversa telefônica em 14 de dezembro, durante a qual o presidente norte-americano também informou que pretendia retirar as tropas dos EUA da Síria.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas