Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Empresa chinesa faz peças para F-35? Revelação surge em meio a polêmicas envolvendo Huawei

Em meio à briga contínua entre os EUA e a gigante tecnológica chinesa Huawei, classificada como ameaça à segurança por Washington, verificou-se que uma subsidiária com sede no Reino Unido de uma companhia chinesa fabrica peças para os jatos americanos F-35.
Sputnik

Trata-se da companhia chinesa Exception PCB, com sede no condado britânico de Gloucestershire, que fabrica placas de circuitos que controlam os motores, iluminação, combustível e sistemas de navegação dos caças F-35 – o sistema de armas mais caro já feito.

De acordo com a emissora britânica Sky, citando materiais divulgados pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, a empresa que fabrica componentes para os caças da Lockheed Martin foi comprada em 2013 pela companhia chinesa Shenzhen Fastprint, que inclusive já participou da fabricação de caças Eurofighter Typhoon e de helicópteros de ataque Apache.

"A Exception PCB, com sede em Gloucestershire, fabrica placas de circuito impresso que controlam muitas das principais capacid…

Erdogan alfineta Trump e pede que saída dos EUA da Síria ocorra em breve

A Turquia espera que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, cumpra sua promessa de retirar as tropas dos EUA da Síria em um futuro próximo, afirmou o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, neste domingo (3).


Sputnik

"O Sr. Trump prometeu que os EUA sairiam do leste do Eufrates. Nós esperamos que essa promessa seja cumprida em um futuro próximo. Nós não gostamos de viver sob ameaça e estamos perto de fazer tudo o que for necessário para eliminar isso", disse Erdogan à emissora turca TRT.


Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, e o líder norte-americano, Donald Trump
Recep Tayyip Erdogan e Donald Trump © REUTERS / Asin Bulbul/Kevin Lamarque

A zona no Norte da Síria, segundo o presidente turco, deve ser controlada pela Turquia. Erdogan afirmou que seu governo está disposto a fazer tudo o que for necessário para garantir a segurança na área.

Em dezembro, Erdogan anunciou que Ancara estava pronta para lançar uma operação militar contra as forças turcas na região leste do rio Eufrates, assim como em Manbij, na Síria, próxima à fronteira com a Turquia, caso os EUA não removessem seus militares do local.

O líder turco disse mais tarde que decidiu adiar o início da operação militar na Síria após chegar a um entendimento com Trump durante uma conversa telefônica em 14 de dezembro, durante a qual o presidente norte-americano também informou que pretendia retirar as tropas dos EUA da Síria.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas