Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Fuzileiros Navais do Brasil e dos EUA ratificam acordo de cooperação

Diálogo conversou com o Contra-Almirante (FN) da Marinha do Brasil (MB) Nélio de Almeida para conhecer detalhes dessa parceria
Por Marcos Ommati | Diálogo Américas | Poder Naval

Criar mais oportunidades de intercâmbio de conhecimento e treinamento combinado entre os Fuzileiros Navais do Brasil e dos Estados Unidos. Este é o objetivo principal de um plano de cinco anos ratificado em fevereiro de 2019 entre os representantes de ambas as forças, o Contra-Almirante (FN) da Marinha do Brasil Nélio de Almeida, comandante do Desenvolvimento Doutrinário do Corpo de Fuzileiros Navais (CFN) do Brasil e presidente nacional da Associação de Veteranos desta força, e o Contra-Almirante Michael F. Fahey III, comandante do Corpo de Fuzileiros Navais Sul dos EUA (MARFORSOUTH, em inglês). O C Alte Nélio recebeu Diálogo em seu escritório na Ilha do Governador, Rio de Janeiro, para dar detalhes do acordo e conversar sobre outros temas de interesse das marinhas do Brasil e de outros países da região e dos E…

Especialista explica por que o Super Tucano é o avião ideal para combater o Boko Haram

Na semana passada o governo da Nigéria revelou a intenção de dar encaminhamento a aquisição de 12 aviões de ataque leve A-29 Super Tucano, da brasileira Embraer Defesa & Segurança (EDS).


Sputnik

A intenção com a compra da aeronave turboélice brasileira é empregá-la em missões contra o grupo terrorista Boko Haram. O valor do negócio ainda não foi divulgado oficialmente, mas especialistas estimam que o valor chegue a US$ 250 milhões.


A-29 Super Tucano, foto de arquivo
A-29 Super Tucano | CC0 / Departamento de Defesa dos EUA

Em entrevista à Sputnik Brasil, o jornalista especializado em armamento e defesa, Roberto Godoy, disse que a história de combate da aeronave brasileira faz com que ela seja ideal para as operações contra a organização extremista islâmica. Segundo ele, o Super Tucano teve muito sucesso em operações contra as Farc, na Colômbia, e há similaridades entre os dois países.

"Em certa medida o cenário é parecido. Mata fechada, selva, clima tropical, condições meteorológicas adversas, nem sempre você tem base operacional em boas condições de uso, na Nigéria há muitas situações em que as pistas não são pavimentadas, por exemplo", citou, fazendo referência às condições de algumas pistas brasileiras.

O Super Tucano é usado por 14 forças armadas ao redor do mundo e acumula 46 mil horas de combate e 360 mil horas de voo. Pode levar até 1,5 tonelada de foguetes ar-terra e bombas guiadas, inteligentes. Nas asas, duas metralhadoras.50.

"O fato de o Super Tucano incorporar tecnologias digitais e eletrônicas de bordo ajuda extraordinariamente. É como se você tivesse os recursos tecnológicos de combate de um caça supersônico avançado em um avião pequeno, leve a um custo relativamente barato", afirmou Godoy. Estima-se que a hora de voo de um Super Tucano custe algo em torno de R$ 1500.

O pacote definido entre a Embraer e a Nigéria inclui equipamento de instrução de manutenção, simulador de voo, peças e componentes, sistemas de missão — primária e alternativa, além de amplo programa de serviços logísticos.

"É um avião muito ágil, embora ele não tenha uma velocidade final extraordinária, ele voa na faixa de 590 km/h, ele consegue otimizar as condições de uso do armamento que ele leva. Uma bomba de precisão, por exemplo, pode ser disparada com maior precisão ainda a partir dele", disse o jornalista.

As Forças Armadas da Nigéria têm falhado no combate ao Boko Haram, principalmente na região norte do país, controlada pelo grupo.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas