Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Militares juntam-se à polícia em protesto dos "coletes amarelos". Há 31 detidos

Os militares da operação antiterrorista "Sentinela" foram mobilizados para proteger as principais instituições francesas. Ao final da manhã, os coletes amarelos eram ainda em pequeno número na capital e quase invisíveis entre a população.
Diário de Notícias

As forças armadas francesas juntaram-se à polícia, este sábado, em Paris, para enfrentar o 19º fim de semana consecutivo de protestos dos coletes amarelos contra o governo do presidente Emmanuel Macron. Ao final da manhã, com os locais habituais de manifestação interditos e o reforço militar junto às principais instituições francesas, os "coletes amarelos" passavam quase despercebidos entre turistas e parisienses.

Segundo a Reuters, o governo francês decidiu mobilizar os militares da operação antiterrorista "Sentinela", depois de ter proibido os manifestantes de se reunirem nos Campos Elísios, onde no último fim de semana dezenas de lojas foram destruídas e algumas completamente pilhadas.

Além da presença …

EUA enviam destróier ao mar Negro pela 2ª vez

O destróier norte-americano USS Donald Cook se dirigiu ao mar Negro pela segunda vez desde o início do ano, informou o site da Sexta Frota dos Estados Unidos.


Sputnik

"Cada visita aqui nos dá uma oportunidade única de cooperar com os nossos parceiros marítimos regionais", declarou o comandante Matthew Powel.


Destróier de mísseis norte-americano USS Donald Cook da classe Arleigh Burke (foto de arquivo)
USS Donald Cook | CC0 / Fotos da Marinha dos EUA

Segundo o comunicado, essa passagem reforçará a estabilidade na região. Planeja-se que o Donald Cook realize manobras conjuntas com os aliados da OTAN e outros parceiros.

Os representantes do Centro de Gerenciamento de Defesa Nacional afirmaram que os navios russos estão controlando as ações do destróier norte-americano. O controle direto é realizado pelo navio de mísseis pequeno Orekhovo-Zuevo e pelo navio de reconhecimento Ivan Khurs.

Em janeiro, o Donald Cook já tinha entrado no porto de Batumi e participado de exercícios com dois navios da Guarda Costeira da Geórgia. O acontecimento provocou uma reação negativa da parte russa.

O senador Aleksei Pushkov assinalou que tais passagens não qualquer relação com a manutenção da segurança e aconselhou os EUA a "ficarem mais longe do nosso litoral".

O deputado da Crimeia Mikhail Sheremet chamou atenção ao fato de que Washington começou a abusar do espirito pacífico e de contenção da Rússia. Ele acrescentou que a política agressiva dos EUA não pode continuar infinitamente.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas