Pular para o conteúdo principal

Postagem em destaque

Putin ameaça retaliar se EUA instalarem mísseis na Europa

Em seu discurso sobre o estado da nação, presidente russo faz ataques a Washington e promete apontar seu arsenal para os Estados Unidos e para o continente europeu se mísseis americanos atravessarem o Atlântico.
Deutsch Welle

O presidente da Rússia, Vladimir Putin, alertou nesta quarta-feira (20/02) que seu país responderá a um possível envio de mísseis americanos à Europa, fazendo com que não apenas os países que receberem esses armamentos se tornem alvos, mas também os Estados Unidos.


Em seu discurso anual sobre o estado da nação em Moscou, Putin elevou o tom ao comentar uma nova e potencial corrida armamentista. Ele afirmou que a reação russa a um possível envio seria rigorosa e que as autoridades em Washington – algumas das quais estariam obcecadas com o "excepcionalismo" americano – deveriam calcular os riscos antes de tomar qualquer medida.

"É o direito deles de pensar da forma que quiserem. Mas eles sabem fazer cálculos? Tenho certeza que sabem. Deixemos que eles cal…

EUA esperam que Venezuela dependa menos de Rússia e Cuba

O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, expressou esperança de que a Venezuela dependa menos de Rússia e Cuba após uma mudança de poder no país sul-americano.


Sputnik

"Esperamos que, depois da mudança pacífica de poder, que é nosso objetivo final, o povo da Venezuela queira ser soberano e independente em vez de confiar nos cubanos e nos russos no que diz respeito à segurança e à prosperidade", declarou o chefe da diplomacia dos Estados Unidos em entrevista ao Fox Business, ao ser questionado sobre a influência de Moscou sobre Caracas.


Resultado de imagem para Mike Pompeo
Mike Pompeo | Reprodução

Mais cedo, Pompeo fez um apelo às autoridades da Venezuela para permitirem a entrada de ajuda humanitária no país, manobra vista pelo presidente venezuelano, Nicolás Maduro, como um pretexto para uma possível invasão estrangeira.

"O povo venezuelano precisa desesperadamente de ajuda humanitária. Os EUA e outros países estão tentando ajudar, mas as forças armadas da Venezuela, sob as ordens de Maduro, estão bloqueando a ajuda com caminhões e navios-tanque. O regime de Maduro deve deixar o auxílio chegar às pessoas que estão morrendo de fome."

No dia 23 de janeiro, o opositor Juan Gerardo Guaidó Márquez, presidente interino da Assembleia Nacional da Venezuela, se declarou presidente interino também da República, aprofundando ainda mais a crise política que vem atingindo o país nos últimos anos.

Comentários

NOTÍCIAS MAIS LIDAS

Postagens mais visitadas